Após feriado, apenas 6 deputados comparecem ao Plenário

No Senado, s nove dos 81 parlamentares frequentaram a sesso

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – As sessões do Congresso Nacional desta quinta-feira não eram deliberativas -- ou seja, não havia assunto importante a ser tratado. Em datas próximas a feriados, os senadores e deputados tendem a não marcar votações da importância, para o governo não correr o risco de uma derrota indesejada. Em semanas assim, alguns parlamentares aproveitam para partir em viagens internacionais (o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), por exemplo, está em Paris, para participar da Conferência de Presidentes das Assembleias do G8) e outros ficam em seus estados, com as bases. As possibilidades de explicação para as ausências em Plenário são infinitas, mas o fato é que abrir uma sessão com apenas 6 dos 513 deputados da Casa após um feriado não pega nada bem.

No Senado, onde o número de parlamentares é menor (são 81), os nove senadores que compareceram ao Plenário garantiram um papel um pouco melhor para a Casa, mas nada capaz de assegurar uma boa figura. No Plenário, o senador Álvaro Dias disse que fez questão de ficar em Brasília exatamente por respeito à população. “Eu poderia dizer: ‘Não, estou aproveitando o feriado na quarta para ficar no meu estado visitando os municípios e ouvindo a população’, mas a população não entenderia desta forma. Quer nos ver trabalhando”, disse o senador.

“O Brasil vai bem. O que não vai bem são as nossas instituições”, analisou, por sua vez, o senador Pedro Simon (PMDB-RS), que aproveitou seu discurso para comentar as marchas contra a corrupção organizadas no feriado. Se quiser anotar, o outro senador que estava inscrito para discursar até as 15h30 era Cristovam Buarque (PDT-DF).

Também marcaram presença Eduardo Suplicy (PT-SP), Jorge Viana (PT-AC), Wellington Dias (PT-PI) e Waldemir Moka (PMDB-MS). Na Câmara, os parlamentares que iniciaram os trabalhos foram Izalci (PR-DF), Luiz Couto (PT-PB), Osmar Terra (PMDB-RS), Augusto Carvalho (PPS-DF), Sandra Rosado (PSB-RN) e Átila Lins (PMDB-AM). Eles se revezaram na presidência da sessão.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247