Após sete quedas, o 2º ministro sobrevive?

Fernando Bezerra passa ileso por comisso especial do Congresso Nacional e se fortalece depois de dias de intenso desgaste; ser que o pernambucano vai se unir a Fernando Pimentel, do Desenvolvimento,na alados sobreviventes?

Após sete quedas, o 2º ministro sobrevive?
Após sete quedas, o 2º ministro sobrevive? (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Fernando Bezerra Coelho parece se encaminhar para o seleto grupo de ministros que escaparam da demissão após semanas de intenso desgaste. O ministro pernambucano, que foi acusado de beneficiar seu estado em repasses de verbas para a prevenção de enchentes, se saiu bem no depoimento prestado à Comissão Representativa do Congresso Nacional na tarde desta quinta-feira e deve, ao que tudo indica, se juntar ao xará Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, na ala dos ministros que sobreviveram à “faxina” que vinha sendo conduzida pela presidente Dilma Rousseff.

As denúncias contra Bezerra – que contrapôs com números a acusação de ser reservado 90% da verba antienchentes para Pernambuco – chegaram na pior hora possível, logo no momento em que a presidente Dilma elabora sua reforma ministerial. Passado o pior momento, contudo, o ministro deve se sentir mais confortável quanto a sua permanência no ministério para além da reforma.

A permanência de Bezerra à frente da Pasta vinha sendo posta em dúvida devido à cobiça do Ministério da Ciência e Tecnologia pelo PT. Com a saída de Mercadante, que vai assumir a vaga deixada por Fernando Haddad na Educação, o PSB manifestou o desejo de voltar a ocupar o comando da Pasta, mas, para tanto, poderia ser forçado a se desfazer da Integração Nacional, como moeda de troca.

Pelo andamento do caso Bezerra, isso não parece estar nos planos da presidente Dilma, que podia ter aproveitado a confusão na Integração para se livrar do ministro sob um bom pretexto. Assim como ocorreu com Pimentel – que se envolveu em polêmica parecida com a que derrubou Antonio Palocci da Casa Civil, por causa de sua consultoria –, Bezerra pode, portanto, sair fortalecido da crise, e, ainda por cima, sabendo e fazendo saber que tem no PSB do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, um fiador de peso.

Como ainda podem surgir denúncias contra o ministro no fim de semana, é cedo para cantar vitória, mas o pior parece ter passado. A provável permanência de Bezerra na Integração Nacional dá um fim definitivo, entretanto, na tão celebrada “faxina ética” que a presidente Dilma Rousseff vinha conduzindo no governo. Ano novo, governo novo, é o que parece prometer Dilma.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email