"Aposto nessa porcaria de País"

Quem diz o presidente da WTorre, Walter Torre. Ele s no se lembra de que a "porcaria de Pas" tambm apostou nele

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Cliente da Projeto, consultoria de Antonio Palocci, o dono da construtora WTorre, Walter Torre Jr., concedeu entrevista ao jornalista Leandro Colon, do jornal Estado de S.Paulo. Disse que as acusações que sofre são "palhaçada", afirmou que contratou Palocci porque ele é "influente" (e que poderia, portanto, ter feito tráfico de influência) e declarou ainda que "aposta nessa porcaria de País". Torre só não se lembrou de dizer que "a porcaria de País" também apostou nele. A Petrobras, por exemplo, o contratou para construir uma de suas novas sedes no Rio. E a Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, adquiriu um complexo de escritórios comerciais em São Paulo. Além de tudo isso, a Receita Federal ainda lhe pagou uma restituição de R$ 9 milhões do Imposto de Renda logo depois do primeiro turno das eleições presidenciais. Leia trechos da entrevista:

Por que a WTorre contratou o Palocci?

Porque ele é uma pessoa extremamente influente, com alto grau de conhecimento de mercado financeiro, ex-ministro da Fazenda.

Que tipo de consultoria ele prestou?

Ele esteve 22 vezes conosco nas últimas sextas-feiras do mês. Ele ia mês sim, mês não, falou sobre política econômica, macroeconomia. É uma palhaçada o que estão fazendo.

E o sr. poderia revelar os valores pagos?

É um valor extremamente baixo. Irrisório. O valor total é inferior ao de um automóvel.

Menos de R$ 50 mil?

Um pouco mais que isso. É valor total em quatro anos, entre 2007 e 2010.

Não é tráfico de influência a relação entre WTorre e Palocci?

Em hipótese nenhuma. Cada vez mais fico irritado quando não existe seriedade e transparência. Minha empresa é extremamente transparente.

O que a WTorre aproveitou dos 22 encontros com Palocci?

Eu fico indignado com sua pergunta. Você tem noção da cultura e da vivência que tem um ministro da Fazenda? Ele vai expondo como está o mercado lá fora, se o momento é de investir. São pareceres. Estávamos para abrir o capital da empresa, queríamos saber se era hora de abrir capital interno ou externo.

(…)

O sr. falou com o Palocci nos últimos dias?

Não falo com ele há seis, sete meses. A última vez foi em 2010. Aposto nessa porcaria de País. Não admito que usem minha marca para fazer manchete falsa ou qualquer outro tipo de envolvimento que não seja a mais pura verdade

Abaixo, reportagem do 247, sobre as declarações da presidente Dilma sobre o caso Palocci e a WTorre.

247 – A presidente Dilma Rousseff se manifestou nesta quinta-feira pela primeira vez sobre a crise que cerca o ministro da Casa Civil, Antonio Palocci. "Quero assegurar a vocês que o ministro Palocci está dando todas as explicações para os órgãos de controle. Espero que essa não seja uma questão que seja politizada, como aconteceu ontem, com aquela questão da devolução dos impostos da empresa WTorre", disse ela.

Ontem, o deputado Fernando Francischini (PSDB-PR) apresentou uma nova denúncia contra o ministro da Casa Civil, a que mais se aproxima do crime de tráfico de influência. Francischini demonstrou que um dos clientes da consultoria de Palocci, a construtora WTorre, obteve duas restituições de Imposto de Renda em 2010 em valores expressivos: R$ 6,25 milhões e R$ 2,92 milhões. Os valores foram pagos após o primeiro turno das eleições presidenciais de 2010. Pouco depois disso, a empresa doou recursos para a campanha presidencial do PT no mesmo ano.

Procurada pela reportagem do Brasil 247, a WTorre, controlada pelo empresário Walter Torre, divulgou nota oficial (leia abaixo). Os dados revelados pelo deputado tucano foram obtidos pelo Siafi, o Sistema Integrado de Administração Financeira do governo federal. São dados oficiais, portanto.

Até agora, dois clientes de Palocci tiveram suas identidades reveladas: a WTorre e a Amil. Em nota oficial, divulgada na semana passada, a construtora afirmou não ter negócios com o setor público. No entanto, a empreiteira constrói a nova sede da Petrobras no Rio, está envolvida na construção de um estaleiro da estatal no Rio Grande do Sul e vendeu um conjunto comercial em São Paulo para a Previ, o fundo de pensão do Banco do Brasil. “Palocci era o arrecadador da campanha de Dilma”, diz o deputado Francischini. “É preciso que Dilma resolva a situação para que a sujeira da Casa Civil não chegue à presidência da República”. O líder do PT na Câmara dos Deputados rebateu classificando a denúncia como "ridícula".

Ontem, o ex-presidente Lula entrou em ação para tentar conter a crise em torno do ministro Palocci. “O Pelé não pode ficar no banco de reservas”, disse ele (leia mais a respeito). E até agora todos os requerimentos do Congresso para convocação do ministro têm sido barrados.

A WTorre, por sua vez, divulgou uma nota oficial sobre o caso, na qual diz que a restituição de Imposto de Renda não foi fruto de qualquer tipo de favorecimento. Leia:

Nota de esclarecimento

Com relação às informações veiculadas na imprensa a partir de informações fornecidas por deputados federais em coletiva de imprensa realizada hoje em Brasília, a WTorre esclarece que:

· Entrou com processo administrativo na Receita Federal em junho de 2008 e outubro de 2009 pleiteando as restituições do Imposto de Renda Pessoa Jurídica anos base de 2006 e 2007, pagos em valor acima do devido.

· Com o insucesso do pedido feito por meio dos trâmites da Receita Federal, a empresa viu-se obrigada a ingressar na Justiça Federal para fazer valer seu direito previsto pela Lei 9.430/96, que regulamenta a restituição de recursos pagos acima do valor devido pelos contribuintes.

· Os processos corriam desde 2007 e 2008, respectivamente, e os valores somente foram restituídos à empresa em 2010 por meio do cumprimento de mandado de segurança obtido a partir de decisão de juiz da 22ª Vara Federal.

· Por determinação legal, a Receita Federal cumpriu o prazo de pagamento das restituições no período de 60 dias após a concessão da liminar. Não houve, portanto, nenhum tipo de favorecimento ou atendimento diferenciado à empresa, como fizeram crer algumas das afirmações levadas à imprensa no evento de Brasília.

· As contribuições às campanhas eleitorais de 2010, feitas a candidatos de diferentes partidos, foram devidamente registradas e realizadas respeitando a legislação vigente. A WTorre reafirma ainda seu direito democrático e de cidadania de participar do processo eleitoral brasileiro por meio da contribuição para pessoas com as quais têm afinidade de ideias.

WTorre S.A.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email