Aras diz ter avisado Bolsonaro: “o senhor não vai poder mandar, desmandar”

Durante reunião com o senador Alessandro Vieira, o indicado para PGR, Augusto Aras, disse que alertou Jair Bolsonaro da limitação de seus poderes. "Presidente, o senhor não pode errar (…) porque o Ministério Público, o procurador-geral da República, tem as garantias constitucionais, que o senhor não vai poder mandar, desmandar ou admitir sua expressão”, afirmou Aras

Jair Bolsonaro e Augusto Aras
Jair Bolsonaro e Augusto Aras (Foto: Reuters | STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Indicado para substituir raquel Dodge na Procuradoria Geral da República (PGR), o procurador Augusto Aras afirmou durante reunião com o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) que alertou Jair Bolsonaro de que ele não terá ingerência na PGR.

“Tive o primeiro contato com o presidente da República através de um amigo de muitos anos e, nesse mesmo primeiro contato, eu disse ao presidente exatamente isso: ‘Presidente, o senhor não pode errar (…) porque o Ministério Público, o procurador-geral da República, tem as garantias constitucionais, que o senhor não vai poder mandar, desmandar ou admitir sua expressão”, afirmou Aras, em vídeo registrado pelo repórter cinematográfico Marcione Santana, da TV Globo.

“Tem a liberdade de expressão para acolher ou desacolher qualquer manifestação. O senhor não vai poder mudar o que for feito”, afirmou Aras.

O mandato da atual procuradora-geral, Raquel Dodge, termina no próximo dia 17. A previsão é que Aras seja sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado no próximo dia 25. Para a presidente da comissão, senadora Simone Tebet (MDB-MS), não haverá dificuldades para que ele seja aprovado.  

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247