"Arthur Lira será um ditador a serviço de Bolsonaro", diz Gleisi Hoffmann

Presidente do Partido dos Trabalhadores criticou a anulação do bloco da oposição pelo novo presidente da Câmara

Deputada Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT
Deputada Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT (Foto: Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – "O primeiro ato de Arthur Lira foi dar um golpe na oposição para mandar na mesa da Câmara. Violência contra a democracia. Mostrou que será um ditador a serviço de Bolsonaro", postou a deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), em protesto contra a primeira decisão do novo presidente da Câmara dos Deputados. Saiba mais:

Recém-eleito presidente da Câmara com 302 votos, Arthur Lira determinou a nulidade do ato de Rodrigo Maia que registrou o bloco de partidos que apoiaram Baleia Rossi, um novo cálculo da proporcionalidade dos partidos na Casa e nova eleição para os demais cargos da Mesa Diretora. 

O bloco de Baleia Rossi, formado pelos partidos PT, PSL, MDB, PSB, PSDB, DEM, PDT, Cidadania, PV, PCdoB e Rede, foi registrado minutos após o fim do prazo determinado, no entanto acabou sendo aceito por Maia. Lira afirmou que isso causou “vício insanável” à eleição da Mesa.

“O então presidente da Câmara reconheceu, de forma monocrática, a formação do bloco apesar da evidente intempestividade, e contaminou de forma insanável atos do pleito como o cálculo da proporcionalidade e a escolha dos cargos da Mesa”, disse Lira.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email