Até tucano que apoiou o golpe já pede a cabeça de Parente

Senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) disse que o primeiro passo para resolver a crise dos preços dos combustíveis é demitir o atual presidente da Petrobras, Pedro Parente, por conta da negação dele em mudar a política de preços da companhia; além disso, ele afirmou que o País está na mão da Petrobras; "Da forma como as coisas estão indo, parece que daqui a pouco o presidente da Petrobras vai nomear o presidente da República", afirmou

Senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) disse que o primeiro passo para resolver a crise dos preços dos combustíveis é demitir o atual presidente da Petrobras, Pedro Parente, por conta da negação dele em mudar a política de preços da companhia; além disso, ele afirmou que o País está na mão da Petrobras; "Da forma como as coisas estão indo, parece que daqui a pouco o presidente da Petrobras vai nomear o presidente da República", afirmou
Senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) disse que o primeiro passo para resolver a crise dos preços dos combustíveis é demitir o atual presidente da Petrobras, Pedro Parente, por conta da negação dele em mudar a política de preços da companhia; além disso, ele afirmou que o País está na mão da Petrobras; "Da forma como as coisas estão indo, parece que daqui a pouco o presidente da Petrobras vai nomear o presidente da República", afirmou (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Infomoney - Em vídeo ao portal Poder360, o vice-presidente do Senado, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) disse que o primeiro passo para resolver a crise dos preços dos combustíveis é demitir o atual presidente da Petrobras, Pedro Parente, por conta da negação dele em mudar a política de preços da companhia.

Além disso, ele afirmou que o País está na mão da Petrobras. "Da forma como as coisas estão indo, parece que daqui a pouco o presidente da Petrobras vai nomear o presidente da República", afirmou reforçando que o Brasil não suporta a política de reajustes diários nos combustíveis.

Por fim, outra mudança sugerida por ele é trazer de volta o programa Renova Bio, que estimula os combustíveis renováveis produzidos dentro do País. O programa foi "abandonado" nos últimos anos após a descoberta do pré-sal.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247