Barroso, porta-voz de Moro e da Globo, pressiona STF contra Lula Livre

O Globo e Valor Econômico, jornais da família Marinho, abriram duas páginas para o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, com o objetivo de salvar Sérgio Moro da vala de descrédito em que ele e a Lava Jato se enfiaram e pressionar o Supremo para que não liberte Lula no próximo dia 26; é uma situação curiosa na qual ministro da suprema corte torna-se porta-voz de um juiz de primeira instância sob patrocínio do grande oligopólio de comunicação do país

www.brasil247.com - O Globo e Valor Econômico, jornais da família Marinho, abriram duas páginas para o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, com o objetivo de salvar Sérgio Moro da vala de descrédito em que ele e a Lava Jato se enfiaram e pressionar o Supremo para que não liberte Lula no próximo dia 26; é uma situação curiosa na qual ministro da suprema corte torna-se porta-voz de um juiz de primeira instância sob patrocínio do grande oligopólio de comunicação do país
O Globo e Valor Econômico, jornais da família Marinho, abriram duas páginas para o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, com o objetivo de salvar Sérgio Moro da vala de descrédito em que ele e a Lava Jato se enfiaram e pressionar o Supremo para que não liberte Lula no próximo dia 26; é uma situação curiosa na qual ministro da suprema corte torna-se porta-voz de um juiz de primeira instância sob patrocínio do grande oligopólio de comunicação do país (Foto: Mauro Lopes)


247 - Os jornais O Globo e Valor Econômico da família Marinho abriram duas páginas hoje (20) para o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, com o objetivo de salvar Sérgio Moro da vala de descrédito em que ele e a Operação Lava Jato se enfiaram e pressionar o Supremo para evitar que a Corte decida-se por libertar Lula no próximo dia 26. É uma situação curiosa na qual ministro da suprema corte torna-se porta-voz de um juiz de primeira instância sob patrocínio do grande oligopólio de comunicação do país.

As frases de Barroso destacadas pelos jornais dos Marinho são exemplares:  "Sobre a atuação do juiz Sergio Moro, acho que ele é um juiz competente, técnico, sério e que serviu muito bem ao país. Já estive em mais de um evento com ele e não acho que seja uma pessoa deslumbrada. Pelo contrário, acho que é uma pessoa séria e discreta. Todos nós estamos sujeitos a erros, não estou dizendo que ele acerte sempre, porque ninguém acerta sempre. Mas acho que ele, sobretudo fora do Brasil, passou a desempenhar um pouco o papel simbólico do enfrentamento da corrupção em um Estado em que ela havia se tornado sistêmica. Acho que esse símbolo é relevante".

O texto publicado em O Globo e reproduzido no Valor Econômico é todo escrito de maneira editorializada e busca caracterizar a Operação Lava Jato aos moldes de um conto de fadas, onde Moro faz o papel de herói na luta contra os "maus", o PT. Diz a reportagem: "Principalmente depois de ter condenado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Moro tornou-se alvo de dirigentes do PT e militantes do partido". 

As duas páginas dedicadas a Barroso têm, no fim das contas, o objetivo de pressionar a Segunda Turma do STF (da qual Barroso não faz parte) para que não tome uma decisão pela liberdade de Lula no julgamento marcado para a próxima terça (26). Presidido por Ricardo Lewandowski, o colegiado é composto também por Edson Fachin (relator da Lava Jato no STF), Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Celso de Mello. Barroso, na reportagem, faz uma dança cínica com os  repórteres. Primeiro diz que "não vou opinar sobre o mérito do julgamento de colegas na próxima semana e, a seguir, entra no mérito (!). Leia:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Barroso evitou comentar o caso da condenação de Lula, mas reforçou que a sentença foi confirmada por três desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que analisaram o recurso apresentado pela defesa do ex-presidente. 'No caso específico do presidente Lula, não vou opinar sobre o mérito, porque não li e não opino sobre o mérito de decisões que não passaram sob a minha jurisdição. Apenas lembraria que ela [decisão] foi revista em tribunal por três juízes igualmente sérios e competentes. Não estou dizendo que ela está correta ou não está correta, até porque erros acontecem na vida, inclusive erros no Judiciário. Mas a decisão dele [Moro] foi confirmada pelo tribunal superior por unanimidade', destacou."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Porta-voz de Moro, Barroso não se furtou a criticar abertamente os ministros do STF, no mesmo espírito "conto de fadas" da Globo: "A opinião positiva sobre Moro, adverte, não se estende a todos os colegas de Corte: 'No Supremo também existe uma divisão entre os que desejam empurrar a história, acreditando que estamos criando um novo país, uma nova ordem, e os que têm pactos profundos com a velha ordem. Portanto, todo processo de transformação vive resistências. E essas pessoas da velha ordem têm aliados em toda parte.'"

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os próximos dias serão de uma guerra aberta, com as Organizações Globo pressionando e chantageando os ministros do STF para impedir que Lula seja libertado. A campanha mobiliza todos os veículos e noticiários do grupo, a começar pelo Jornal Nacional, e deve se radicalizar depois da derrota de Moro, dos Marinho e do Barroso nos 5 a 0 que, na noite de ontem, inocentou a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, depois de dois anos de campanha aberta e agressiva contra ela movida pelo consórcio Marinho/Moro. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email