Bolsonaro considera Pujol uma "pedra no sapato" e quer no Exército um "novo Villas Boas" para defendê-lo nas redes

Um comandante do Exército que defenda o governo nas redes e ameace os adversários de Bolsonaro. Este é o perfil desejado por Bolsonaro para o substituto do atual comandante, Edson Pujol, que ele vê como uma “pedra no sapato”

www.brasil247.com - Bolsonaro, Villas Bôas e Edson Pujol
Bolsonaro, Villas Bôas e Edson Pujol (Foto: abr)


247 - O comandante do Exército, Edson Leal Pujol, de saída do governo, é considerado por Jair Bolsonaro uma “pedra no sapato”. Bolsonaro quer trocá-lo por “um novo Villas Boas”, que defenda seu governo e ameace os adversários nas redes.

Esta é avaliação de generais do Exército, da ativa e da reserva, ouvidos pela jornalista Andréia Sadi, do G1 e GloboNews, para quem Bolsonaro quer fazer uso político das Forças Armadas.

Bolsonaro quer a demissão de Pujol, após o general não se manifestar sobre a decisão judicial que anulou as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no início do mês.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Entre as ‘’missões’’ que o Bolsonaro quer que seus ministros e comandantes militares cumpram estão “recados de apoio” nas redes sociais. No entanto, relata Sadi, Pujol deixou claro desde o começo que não faria nenhum gesto ao Executivo. “Pior: irritou Bolsonaro quando, durante uma visita do presidente ao Sul, recusou-se a dar a mão para cumprimentá-lo, oferecendo o cotovelo, por medida de segurança contra a Covid”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mas, acrescenta a jornalista, “a situação entre Bolsonaro e Pujol foi ficando insustentável nas últimas semanas” depois que o presidente “reforçou cobranças por postagens nas redes sociais de defesa do governo - tanto do general Fernando quanto do comandante do Exército”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Bolsonaro que “um perfil  com o de Villas Bôas”, ex-comandante do Exército, duramente criticado por políticos e STF por ter postado, na véspera do julgamento de Lula, em 2018, uma mensagem em tom de ameaça e pressão ao STF.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email