Bolsonaro destrói a imagem do Brasil no mundo

Se o objetivo de Jair Bolsonaro, que bate continência para a bandeira dos Estados Unidos e conduz uma repulsiva política externa de subordinação, era "destruir", como ele anunciou em sua posse, a meta vem sendo alcançada

(Foto: Alan Santos - PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A ascensão de um governo de extrema-direita no Brasil, que produz declarações grotescas diariamente, insulta jornalistas e é incapaz de gerir a crise sanitária, tornando o Brasil o segundo país mais afetado do mundo pelo coronavírus, destruiu o capital simbólico do país. 

O ex-ministro Rubens Ricupero descreve a imagem do Brasil no exterior, hoje, como “o lugar de que as pessoas têm medo”. Ou ainda, em sua primeira resposta ao ser questionado sobre o tema: “Seria o caso de perguntar ‘que imagem?’. Como coisa positiva, acabou”, disse ele, em reportagem de Nelson de Sá, na Folha de S. Paulo.

O ex-chanceler Celso Amorim, concorda. “Não há mais imagem. É a caricatura do Brasil no exterior. Só que a caricatura foi desenhada aqui dentro. E tem um certo rosto.”

Nelson de Sá lembra que, aém das seguidas capas com fotos de valas comuns, no último mês e meio saíram editoriais alarmados sobre o país, com a opinião institucional dos jornais, no Washington Post, 
Le Monde, Financial Times, 
El País e The Guardian. Em 
todos, o foco é o presidente.

Se o objetivo de Jair Bolsonaro, que bate continência para a bandeira dos Estados Unidos e conduz uma repulsiva política externa de subordinação, era "destruir", como ele anunciou em sua posse, a meta vem sendo alcançada.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247