Em retaliação ao STF, Bolsonaro deve orientar Weintraub a não depor

Abraham Weintraub foi convocado pelo ministro Alexandre de Moraes para esclarecer os ataques que fez a ministros do STF. Bolsonaro discute em reunião ministerial medidas de reação após a operação da Polícia Federal no inquérito das fake news

Abraham Weintraub e Jair Bolsonaro
Abraham Weintraub e Jair Bolsonaro (Foto: Isac Nóbrega/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro convocou para a tarde desta quarta-feira, 27, uma reunião ministerial extraordinária para discutir uma reação às medidas do Supremo Tribunal Federal (STF) após a operação da Polícia Federal que que atingiu deputados, empresários e ativistas bolsonaristas

Uma das possibilidades que serão discutidas no encontro é a recusa do ministro da Educação, Abraham Weintraub, de comparecer ao depoimento que foi convocado para esclarecer ataques que fez a ministros da Corte. 

O depoimento foi determinado pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF, no âmbito do inquérito que apura ameaças, ofensas e fake news disseminadas contra integrantes do Supremo e suas famílias. É a mesma investigação em que a PF realizou a operação desta quarta-feira.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247