Bolsonaro volta a atacar universidades públicas

Presidente Jair Bolsonaro, que em maio determinou o corte de 30% nas verbas da educação, voltou a criticar a autonomia das universidades que, segundo ele, permite que “coisas absurdas” aconteçam; ele também criticou o fato da escolha dos reitores acontecer por meio de uma lista tríplice o que, em sua visão, permite a nomeação de pessoas ligadas a partidos “de esquerda”

(Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - O presidente Jair Bolsinaro, que em maio determinou o corte de 30% nas verbas da educação, voltou a criticar a autonomia das universidades. Sem dar detalhes, Bolsonaro afirmou que “coisas absurdas” têm acontecido no ensino superior devido a “autonomia das universidades”. Ele também criticou o fato da escolha dos reitores acontecer por meio de uma lista tríplice enviada pelas instituições o que, segundo ele, permite a nomeação de pessoas ligadas a partidos “de esquerda”. 

“Coisas absurdas têm acontecido ainda dada a autonomia das universidades. O aparelhamento não é só de pessoas, é de legislação, afirmou.  “Ali virou terra deles, eles é que mandam. Tanto é que as listas tríplices que chegam pra nós muitas vezes não temos como fugir, é do PT, do PCdoB ou do PSOL. Agora o que puder fugir, logicamente pode ter um voto só, mas nós estamos optando por essa pessoa”, completou.  Bolsonaro durante um café da manhã com parlamentares da bancada evangélica nesta quinta-feira (11), em Brasília. 

Bolsonaro, que nesta semana afirmou que pretende indicar um alguém “terrivelmente evangélico” para o Supremo Tribunal Federal (STF) [leia no Brasil 247], instigou os parlamentares da chamada “bancada da Bíblia” a apresentarem "ideias maravilhosas", para que elas sejam transformadas em decretos, projetos de lei ou em medidas provisórias. 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247