Bolsonaro indica que pode vetar fundo eleitoral para prejudicar PT e PSL

Em encontro com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, ele perguntou se deveria vetar ou sancionar o fundo eleitoral de R$ 2 bilhões, lembrando que o PT seria beneficiado com R$ 200 milhões, assim como "aquele pessoal do PSL lá, que mudou de lado"

(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro consultou apoiadores na manhã desta quarta-feira 18, em frente ao Palácio da Alvorada, se deveria sancionar ou vetar o novo fundo eleitoral aprovado pelo Congresso Nacional nesta terça, no valor de R$ 2,034 bilhões.

A consulta fez uma provocação aos partidos que mais seriam beneficiados pelo fundo, por terem as maiores bancadas na Câmara e no Senado, o PT, principal adversário político de Bolsonaro, e o PSL, pelo qual se elegeu, mas já deixou após brigas internas.

"Vamos supor que seja aprovado. O PT vai ganhar R$ 200 milhões para fazer campanha no ano que vem. Aquele pessoal do PSL lá, que mudou de lado, também vai pegar R$ 200 milhões", disse Bolsonaro.

Ele também disse ter sido injustamente acusado de abuso de poder econômico pela campanha eleitoral de 2018. "O fundo foi no ano retrasado R$ 1,7 bilhão. Meu partido, PSL, pegou R$ 10 milhões disso aí. Não usei nada, fiz uma vaquinha. E eu estou sendo acusado de abuso de poder econômico", afirmou.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247