Bolsonaro mandou atrasar boletins da Covid-19 para não passar em telejornais

A ordem estabelece que os dados sejam enviados à imprensa no final da noite, mesmo que os documentos já estejam prontos às 19 horas

Jair Bolsonaro e covas para mortos por coronavírus
Jair Bolsonaro e covas para mortos por coronavírus (Foto: Agência Brasil | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo Jair Bolsonaro determinou que as divulgações de boletins epidemiológicos, com registros atualizados de casos confirmados e de óbitos decorrentes da Covid-19, sejam enviadas apenas às 22 horas, após a exibição de todos os telejornais com maior audiência no país. A informação é do portal Correio Braziliense.

Segundo uma fonte do alto escalão do governo, a decisão é permanente. A intenção de atrasar a entrega dos boletins existe desde que Luiz Henrique Mandetta estava à frente do Ministério da Saúde. mas o agora ex-ministro sempre havia se recusado a acatar a determinação. 

A estratégia do Palácio do Planalto é evitar que os dados estejam disponíveis no horário dos telejornais noturnos, período de maior audiência nas redes de televisões brasileiras. A ordem estabelece que os dados sejam enviados à imprensa no final da noite, mesmo que os documentos já estejam prontos às 19 horas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email