Bolsonaro não desiste

Deputado interrompe entrevista da senadora Marta Suplicy para protestar contra unio homoafetiva

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rodolfo Borges_247, de Brasília – O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) aprontou mais uma na manhã desta quinta-feira. Os senadores da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa debatiam o Projeto de Lei 122/06, que criminaliza a discriminação contra homossexuais, quando o deputado interrompeu uma entrevista concedida pela senadora Marta Suplicy (PT-SP) no corredor das comissões. Os senadores já haviam adiado a leitura do relatório de Marta, para tentar construir um acordo que englobe a visão dos evangélicos, e a senadora explicava a questão quando Bolsonaro também resolveu se manifestar.

Enquanto Marta comentava por que o tema havia sido retirado de pauta, Bolsonaro se posicionou atrás da senadora segurando um panfleto que critica o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGTB. No panfleto, o deputado insinua similaridades entre gays e pedófilos. A senadora Marinor Brito (PSol-PA) tomou as dores de Marta e tentou tomar o panfleto das mãos de Bolsonaro enquanto o chamava de “homofóbico” e assassino de “homossexuais”. Bolsonaro retrucou com um “heterofóbica”.

Acalmados os ânimos, Marta voltou à comissão para repudiar as comparações feitas por Bolsonaro. “Homossexual não é pedófilo. Pedofilia é uma perversão e merece punição criminal. Falo como psicóloga e psicanalista que estudou a sexualidade”, explicou a senadora. Marta desarquivou nesta legislatura o projeto de lei que propõe a criminalização da homofobia. O projeto prevê punição a quem impedir manifestações de afeto entre pessoas do mesmo sexo em locais públicos ou recusar a compra ou locação de imóveis em razão de preconceito, entre outras coisas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email