Bolsonaro quebra quarentena, posta vídeo com ambulantes e volta a defender volta ao trabalho

Jair Bolsonaro foi à cidade de Taguatinga (DF), defendeu a quebra da quarentena e voltou a fazer propaganda da cloroquina, medicamento cujos resultados ainda são incertos. No vídeo, o trabalhador diz que vai morrer de fome ou de vírus

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro foi à cidade de Taguatinga (DF) neste domingo (29), defendeu a quebra da quarentena e voltou a fazer propaganda da cloroquina, medicamento cujos resultados ainda são incertos. No vídeo, o trabalhador diz que "vai morrer de fome ou de vírus".

Neste sábado (28) Bolsonaro sofreu uma derrota. A justiça barrou a campanha "O Brasil não pode parar", do Governo Federal,  que orientava a população a quebrar o isolamento e voltar aos seus postos de trabalho. A peça publicitária custou R$ 4, 8 milhões aos cofres públicos e não passou por licitação.

Em decisão publicada às 6h30 da manhã deste sábado (28/03), a juíza federal Laura Bastos Carvalho, respondendo pelo plantão judicial no Judiciário Federal do Rio de Janeiro determinou a suspensão da campanha que a família Bolsonaro e a Secretaria de Comunicação da Presidência da República estão promovendo defendendo a tese de que o “Brasil não pode parar”.

Na sua sentença, iniciada às 04h30 da madrugada de sábado (28) ela estipula como pena pela desobediência o pagamento de uma multa de R$ 100 mil por infração que vier a ser cometida.



Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247