Bolsonaro prejudicará Brasil se tomar partido entre EUA e China, diz FHC

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso adverte Jair Bolsonaro: se o presidente eleito romper com a tradição de independência da política externa do Itamaraty e optar pelos Estados Unidos na disputa com a China, irá prejudicar seriamente o Brasil; "O Brasil tem a vantagem de poder jogar com todos. É um erro tomar partido nesse momento", afirmou FHC na noite desta terça

Bolsonaro prejudicará Brasil se tomar partido entre EUA e China, diz FHC
Bolsonaro prejudicará Brasil se tomar partido entre EUA e China, diz FHC (Foto: Fotos: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso adverte Jair Bolsonaro: se o presidente eleito romper com a tradição de independência da política externa do Itamaraty e optar pelos Estados Unidos na disputa com a China, irá prejudicar seriamente o Brasil. "O Brasil tem a vantagem de poder jogar com todos. É um erro tomar partido nesse momento", afirmou FHC na noite desta terça-feira (4).

FHC fez a declaração à jornalista Silvia Amorim de O Globo ao participar de um evento organizado pelo Instituto Renova BR, em São Paulo, para celebrar a eleição de 18 deputados federais pelo grupo de centro-direita, que tem apoio financeiro de grandes empresas nacionais estrangeiras (como GOL, Sem Parar, Kroll, PWC e outras). 

Fernando Henrique disse que não conhece o futuro chanceler,  Ernesto Araújo, e não quis comentar ideias do futuro ministro sobre um novo posicionamento do Brasil no mundo. O ex-presidente destacou que mais importante do que "intenções" são as atitudes: "Vamos ver o que ele vai fazer. Temos que parar de julgar intenções e ver o que vai fazer. A meu ver não deve se afastar daquilo que é essencial: o interesse nosso. Não é o interesse da China, dos Estados Unidos nem da Europa". 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247