Bolsonaro recua sobre possível reforma ministerial e diz que agora 'só tem uma vaga'

Após sugerir a recriação dos ministérios da Cultura, do Esporte e da Pesca, para acomodar os partidos do centrão, Jair Bolsonaro negou que esteja preparando uma reforma ministerial em larga "Não tem nada de mudança nos ministérios. Só tem a vaga do Pedro, da Secretaria-Geral", disse

Cerimônia de Lançamento dos Jogos Escolares Brasileiros - JEBS. 29/01/2021
Cerimônia de Lançamento dos Jogos Escolares Brasileiros - JEBS. 29/01/2021 (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após aventar a possiblidade de recriar os ministérios da Cultura, do Esporte e da Pesca, caso isso ajudasse a destravar pautas do interesse do governo junto ao Congresso, Jair Bolsonaro negou que esteja preparando uma reforma ministerial em larga escala para abrigar aliados do Centrão. "Não tem nada de mudança nos ministérios. Só tem a vaga do Pedro, da Secretaria-Geral", disse Bolsonaro neste sábado (30), de acordo com a CNN Brasil. Atualmente, a Secretaria-Geral é ocupada interinamente ´por Pedro Sousa. 

"Eu disse que os três (Marcelo Magalhães (Esportes), Mário Frias (Cultura) e Jorge Seif (Pesca)) mereciam ser ministros, mas não está previsto. Não é fácil criar ministério. Tem burocracia, aumento de gastos", completou. 

Sobre a possibilidade do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, assumir o comando da Secretaria-Geral, Bolsonaro disse apenas que ele era um “coringa”. "Conheço o Onyx há muito tempo e confio nele para ocupar qualquer posição", ressaltou. 

A ida de Lorenzoni para a vaga abriria a possibilidade de que o Ministério da Cidadania fosse entregue a partidos do centrão. O bloco, que apoia o atual governo, vem fazendo pressão para conseguir cargos e ministérios em troca de votos favoráveis aos interesses do governo no Congresso. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email