Cabral vai investigar empresa de seu amigo Fernando Cavendish

Aps denncias de envolvimento com o esquema de Cachoeira, governador do Rio determinou que uma comisso analisasse os contratos firmados entre a Delta e o Estado nos ltimos anos

Cabral vai investigar empresa de seu amigo Fernando Cavendish
Cabral vai investigar empresa de seu amigo Fernando Cavendish (Foto: Marino Azevedo/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), decidiu deixar suas relações pessoais de lado para investigar contratos firmados entre a empresa Delta e o Estado. A empreiteira de seu amigo Fernando Cavendish foi apontada pelos relatórios da Polícia Federal como um dos pivôs do esquema de corrupção montado pelo contraventor Carlinhos Cachoeira.

Em 2011, a Delta recebeu do governo Cabral R$ 358,5 milhões, dos quais R$ 72,7 milhões (20%) sem passar por concorrência pública. Este ano, já são R$ 138,4 milhões empenhados.

Leia na matéria do Globo:

RIO - O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), resolveu investigar a empresa de um de seus principais amigos, a Delta Construções, do empresário Fernando Cavendish. Cabral determinou nesta terça-feira que uma comissão de sindicância faça auditorias, a partir desta quarta-feira, para analisar os contratos firmados entre o governo e a construtora.

Como O GLOBO mostrou domingo, os relatórios da Polícia Federal, na Operação Monte Carlo, afirmam que a Delta repassou R$ 39 milhões a empresas de fachada ligadas ao bicheiro Carlinhos Cachoeira.

De acordo com o chefe da Casa Civil do Rio, Régis Fichtner, um dos integrantes da comissão, as licitações realizadas envolvendo a Delta e o governo passarão por auditorias. Caso sejam encontradas irregularidades, esses contratos serão cancelados.

— Também vamos ouvir a Delta para que ela se defenda sobre a sua idoneidade — afirmou Fichtner.

Com cerca de 300 contratos no setor de construções em 23 estados do país e no Distrito Federal, a Delta cresceu 533% no governo Cabral, segundo o Sistema Integrado de Administração Financeira para Estados e Municípios (Siafem). Em 2007, a empresa teve empenhos de R$ 67,2 milhões, e em 2010, ano em que Cabral foi reeleito, o montante chegou a R$ 554,8 milhões, sendo R$ 127,3 milhões (22%) sem licitação.

Em 2011, a Delta recebeu do governo Cabral R$ 358,5 milhões, dos quais R$ 72,7 milhões (20%) sem passar por concorrência pública. Este ano, já são R$ 138,4 milhões empenhados. Em junho do ano passado, Cabral viajou para a Bahia num jatinho do empresário Eike Batista, em companhia de Fernando Cavendish, para comemorar o aniversário do dono da Delta num resort.

Em nota, a Delta afirma que “contestações podem ser feitas pelos órgãos de controle e, sempre que detectadas, são corrigidas”. Segundo a construtora, “esse é o procedimento normal e corriqueiro na relação mantida entre o poder público e seus fornecedores de serviços”.

O ministro-chefe da Controladoria Geral da União, (CGU), Jorge Hage, disse nesta terça-feira que a sua pasta auditou cerca de 60 contratos, no valor de R$ 632 milhões, entre a Delta e o governo federal, de 2007 a 2010. Hage afirmou que os relatórios de auditoria em cada contrato contêm recomendações sobre o próximo passo da investigação.

— Suspender o contrato em si nem sempre é a solução mais adequada — disse Hage, em entrevista após a abertura da 1 Conferência Anual da Parceria para Governo Aberto, que reúne representantes de mais de 50 países.

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email