Caem no DF os primeiros enquadrados no nepotismo

Deputadas Celina Leo e Liliane Roriz tero de exonerar funcionrios, mas quase metade dos servidores no apresentou a declarao de parentesco

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Priscila Mesquita_Brasília247 – O prazo para entrega das declarações sobre relações de parentesco entre servidores comissionados da Câmara Legislativa acabou nesta sexta-feira e os efeitos começam a ser sentidos. As deputadas Celina Leão (PMN) e Liliane Roriz (PRTB) vão perder funcionários. Os casos de nepotismo nos gabinetes delas foram apontados em recomendação encaminhada pelo Ministério Público do DF (MP), em agosto. Por conta da recomendação, a Câmara publicou ato determinando que todos os servidores comissionados declarassem os parentescos, para exonerá-los.

Celina ficará com o servidor Sandro de Moraes Vieira. O irmão dele, Sílvio de Morais Vieira, e a mãe, Maria Balbina de Morais Vieira, serão exonerados. "O Sandro é um excelente assessor", disse ela. "Tem muita gente querendo tirá-lo e, por isso mesmo, ele fica." No caso de Liliane, sai José Flávio de Oliveira e fica a esposa dele, Lenyr Oliveira, funcionária de Celina. Ela trabalha na Casa há mais tempo que o marido, que certamente receberá outra missão da família Roriz, ao qual é ligado há muitos anos.

Liliane, entretanto, deve ficar com Angélica Veras, assessora legislativa e companheira de Petrônio Álvares, funcionário do gabinete de Cristiano Araújo (PTB). Um caso ainda sem solução é dos irmãos Eduardo e Fabiana Meles, irmãos e assessores respectivamente de Eliana Pedrosa (DEM) e Dr. Michel (PSL).

Para tentar minimizar o desgaste que teve com os colegas parlamentares ao publicar o ato que regulamentou a recomendação do MP, o presidente da Câmara, deputado Patrício, está intermediando algumas soluções para realocar servidores. Segundo a Coordenadoria de Comunicação, ele não irá mudar sua posição de exonerar todos os que estiverem enquadrados em casos de nepotismo.

O Departamento de Recursos Humanos (RH) da Câmara terá muito trabalho pela frente. Apenas 57% dos servidores que deveriam ter entregado a declaração o fizeram. Agora, o RH terá que buscar os outros 43% dos funcionários comissionados e ver se têm parentes na Câmara. Em 30 dias, eles precisam entregar a relação de quem deixou de entregar a declaração para a Mesa Diretora.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247