Caos dos celulares atinge Dilma e Lula. CPI?

Ligação telefônica via celular entre presidente Dilma e ex-presidente Lula cai três vezes com o ministro das Comunicações por testemunha; “eu estava com a presidente e, para minha falta de sorte, a ligação caiu três vezes”, disse paulo bernardo; tomou dura; cpi da telefonia?

Caos dos celulares atinge Dilma e Lula. CPI?
Caos dos celulares atinge Dilma e Lula. CPI? (Foto: Edição/247)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ministro Paulo Bernardo disse que não deu sorte, mas pode ter efeito positivo um fato que poderia ser apenas reflexo do atraso tecnológico da telefonia brasileira: ligação telefônica entre a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula, na manhã desta quarta-feira 8, teve a linha cortada por três vezes. E tudo diante do ministro das Comunicações. Dilma, naturalmente, não gostou nada do que aconteceu. E pediu mais providências oficiais para Bernardo sobre as operadoras. Uma das medidas pode ser a volta da suspensão de vendas de chips pela TIM. Há no Congresso iniciativa de se abrir uma CPI da Telefonia.

"Eu estava com a presidente e, para minha falta de sorte, enquanto eles tentavam se falar, a ligação caiu três vezes. Portanto, fui duplamente alertado por causa disso", disse o ministro.

Ele levou a questão na brincadeira, mas para quase 200 milhões de brasileiros a questão é das mais sérias. A TIM, por exemplo, está sendo acusada de derrubar propositalmente as ligações, para obter novas chamadas e receber por mais impulsos. Essa prática foi denunciada, sobre outras operadoras, logo após o processo de privatização da telefonia, nos anos de 1990.

Abaixo, notícia publicada pelo portal Folha.com a respeito das dificuldades celulares de Dilma e Lula:

DILMA COBRA AÇÃO DE MINISTRO APÓS LIGAÇÃO COM LULA CAIR 3 VEZES

A presidente da república Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula não estão livres das inconvenientes quedas de chamadas, que se mostram recorrentes na telefonia móvel.

Segundo relatou o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, na semana passada, Lula e Dilma, tiveram de repetir a chamada por três vezes antes de conseguirem conversar pelo celular.

"Eu estava com a presidente e, para minha falta de sorte, enquanto eles tentavam se falar, a ligação caiu três vezes. Portanto, fui duplamente alertado por causa disso", brincou o ministro.

Ainda de acordo com Paulo Bernardo, a ligação era interurbana. O ex-presidente Lula estava dentro de um carro, na rodovia Anchieta, em São Paulo, enquanto a presidente Dilma, em Brasília.

"Ela [Dilma] disse a ele [Lula]: o Paulo Bernardo está aqui e vai tomar providências", confidenciou o ministro.

Paulo Bernardo participa de audiência pública no Senado para comentar os problemas da telefonia móvel no país.

SUSPENSÃO

No fim de julho, a Anatel suspendeu as vendas de chips da TIM, Claro e Oi, após o TCU (Tribunal de Contas da União) exigir da agência melhorias na qualidade dos serviços.

O tribunal cobrava posições mais firmes do regulador para punir as operadoras, especialmente nos casos que chegaram à central de reclamações da própria agência. No final de julho, o TCU enviou nova notificação à Anatel, que, desta vez, poderia ser multada caso não cumprisse os termos do acórdão.

A proibição da venda de chips ocorreu em 18 de julho e os motivos apresentados pela agência foram, em sua maioria, decorrentes das determinações do TCU --que exigia maior peso nos indicadores de atendimento ao cliente na fórmula usada para calcular as metas de qualidade dos serviços.

TIM

A Folha informou ontem que a Anatel acusa a TIM de derrubar propositalmente ligações de usuários do plano Infinity, que cobra por ligação, e não por minuto.

A TIM não se manifestara até a conclusão desta edição sobre o suposto repasse de informações incorretas.

A empresa negou que os desligamentos no Infinity sejam deliberados e disse haver graves erros de processamento dos dados pela Anatel.

As informações sobre a queda de ligações, assim como sobre os demais indicadores, estão em relatórios nacionais da Anatel citados em ação do Ministério Público do Paraná.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email