Caravanas de Lula podem começar pela África

Atualmente em férias, ex-presidente retorna ao Instituto Lula na próxima semana para definir estrutura e roteiro da empreitada; uma das ideias esboçadas por auxiliares diretos Paulo Okamotto e Clara Ant é incursão por países do chamado continente esquecido; Lula vai à Etiópia em março, onde pode dar a largada para suas novas viagens de corpo a corpo com as classes pobres; antes, ainda este mês, estará em Cuba

Caravanas de Lula podem começar pela África
Caravanas de Lula podem começar pela África
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Ao voltar da viagem de férias dentro do Brasil, que realiza neste momento, o ex-presidente Lula terá diante de sua mesa, no Instituto Lula, os primeiros planos organizados por seus auxiliares diretos para a versão 2013 das Caravanas da Cidadania. Nas viagens anteriores com esta marca, feitas a partir da década de 1990, ele refez o roteiro de sua transferência na infância de Garanhuns (PE) a Santos (SP), foi, mais tarde, ao Vale do Jequitinhonha, uma das regiões mais pobres do País, e cumpriu o que chamou de circuito das grandes águas, na Amazônia. Agora, a movimentação de Lula pode ganhar uma dimensão mais global.

"Por mim, ele iria à África", deixou escapar, dias atrás, numa conversa informal no Instituto Lula, o braço direito do ex-presidente, Paulo Okamotto. O que poderia parecer apenas uma brincadeira, no entanto, está sendo levado seriamente em consideração no rascunho do mapa da movimentação de Lula, sob a responsabilidade da ex-deputada Clara Ant, que acompanha Lula há quase duas décadas. Ele é um dos convidados mais aguardados para a reunião organizada em conjunto pela FAO, o organismo da ONU para Alimentação e Agricultura, e a União Africana, dias 4 e 5 de março, na Etiópia. A oportunidade pode ser aproveitada para, imediatamente a seguir, o ex-presidente iniciar por ali sua caminhada político-midiática. Na agenda internacional de Lula consta, no final deste mês, uma viagem à Cuba, onde participará das comemorações pelos 160 anos de nascimento do cubano José Marti, considerado o libertador do continente americano da dominação espanhola.

Politicamente, o zarpar o quanto antes das caravanas da cidadania já vai sendo considerado uma necessidade para Lula. Fechado em sua sala no segundo andar do Instituto ou, agora, em discretas férias com a família, o ex-presidente vai sendo fustigado por ataques de adversários disparados de todas as frentes. O contato com o povo e os fatos positivos que podem ser criados a partir dessa ação são vistos como estratégicos para reverter a situação – e lançar Lula novamente na ofensiva.

A inclusão de pelo menos uma etapa internacional, africana, no roteiro tem, de quebra, um elemento propagandístico importante. Desde que deixou a Presidência da República sob aplausos da comunidade internacional, Lula é visto como candidato permanente ao Prêmio Nobel da Paz, em razão das políticas sociais que retiraram cerca de 40 milhões de brasileiros do estado de pobreza absoluta. Uma viagem mais demorada à África certamente atrairia atenções da mídia de boa parte do mundo, alçando o nome dele. Se der certo, o líder político atacado no Brasil poderá dar uma volta por cima como um campeão mundial da inclusão.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email