CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Cardozo: Falar em impeachment é 'despudor democrático'

Para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, "o desejo de golpe sob o manto da aparente legalidade é algo reprovável do ponto de vista jurídico e ético"; ele denuncia o uso "de uma delação premiada que sequer foi tornada pública [de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC]" e "de um processo ainda em curso no TCU (Tribunal de Contas da União)"

Imagem Thumbnail
Para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, "o desejo de golpe sob o manto da aparente legalidade é algo reprovável do ponto de vista jurídico e ético"; ele denuncia o uso "de uma delação premiada que sequer foi tornada pública [de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC]" e "de um processo ainda em curso no TCU (Tribunal de Contas da União)" (Foto: Roberta Namour)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, rebateu a onda da oposição pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, falar em cassação da presidente é um "despudor democrático".

"É de um profundo despudor democrático e de um incontido revanchismo eleitoral falar em impeachment da presidente como têm falado alguns parlamentares da oposição", disse em entrevista à ‘Folha de S. Paulo’.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Para o ministro, "o desejo de golpe sob o manto da aparente legalidade é algo reprovável do ponto de vista jurídico e ético".

Ele denuncia o uso "de uma delação premiada que sequer foi tornada pública [de Ricardo Pessoa, dono da empreiteira UTC]" e "de um processo ainda em curso no TCU (Tribunal de Contas da União)" – leia aqui.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO