Cassada, Rosinha se aquartela na prefeitura

Prefeita de Campos dos Goytacazes (RJ) e seu vice, Francisco Oliveira, so cassados e permanecem dentro na prefeitura da cidade com centenas de eleitores; deputado Anthony Garotinho tambm foi condenado por abuso de poder econmico

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A 100ª Zona Eleitoral de Campos determinou nesta quarta-feira a cassação dos diplomas da prefeita de Campos dos Goytacazes (RJ), Rosinha Garotinho, e do vice-prefeito, Francisco Arthur de Souza Oliveira. Ambos foram condenados por abuso de poder econômico e ficam inelegíveis por três anos – a contar da eleição de 2008. O deputado federal Anthony Garotinho (PR-RJ), marido de Rosinha também foi condenado, assim como os radialistas Fábio Paes, Linda Mara Silva e Patrícia Cordeiro. A decisão ocorre logo no momento em que se discute a divisão dos royalties do petróleo, que atinge diretamente a cidade de Campos.

Em seu blog, Garotinho diz que os advogados já entraram com mandado de segurança junto ao TRE-RJ e que Rosinha não deixará a prefeitura de Campos. O deputado publicou no blog pessoal fotos em que a prefeita é vista sentada no chão ao lado de centenas de pessoas, entre elas seus filhos e o vice-prefeito, no pátio da Prefeitura sob a inscrição “Rosinha e o povo aguardam por justiça dentro da prefeitura”. Segundo o deputado, “o povo de Campos não arreda pé e se mantém firme apoiando Rosinha”, que garante que não deixa a prefeitura.

“Foi uma decisão injusta”, defendeu a filha do casal Garotinho, a vereadora Clarissa Garotinho, na Assembleia Legislativa do Estado do Rio. “A Justiça mais uma vez decidiu por motivação política. É lamentável que o Governo do Estado tenha influência jurídica. Nem o Judiciário nós podemos confiar mais. É minha mãe e estou indo para Campos”, a vereadora, ao justificar sua ausência na Assembleia.

A sentença será publicada nesta quinta-feira e os envolvidos terão três dias a partir de então para entrar com recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro. A ação que resultou na cassação foi ajuizada pela Coligação “Coração de Campos” e pelo então adversário de Rosinha Garotinho na disputa à prefeitura de Campos (em 2008), Arnaldo França Vianna. Todos os envolvidos também se tornaram inelegíveis por três anos, a partir de 2008. Ou seja, poderiam se candidatar a partir de outubro deste ano.

A juíza Gracia Cristina Moreira do Rosário identificou que a prefeita e o vice se beneficiaram por propaganda eleitoral irregular veiculada em meio de comunicação. Os radialistas teriam utilizado o espaço concedido por meio dos programas em que atuam ou são dirigidos por Anthony Garotinho para promover a candidatura de Rosinha.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247