Celso de Mello quer apurar eventual omissão de Maia sobre pedidos de impeachment de Bolsonaro

Foi enviada ainda uma citação a Bolsonaro, já que ele também poderá ser envolvido. A decisão do ministro é resultado de um mandado de segurança protocolado nesta semana pelos advogados Thiago Santos Aguiar de Pádua e José Rossini Campos do Couto Correa

Celso de mello e Rodrigo maia.
Celso de mello e Rodrigo maia. (Foto: ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal Celso de Mello intimou o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, nesta quinta-feira (23) sobre uma eventual omissão da Câmara em relação a abertura dos pedidos de impeachment de Jair Bolsonaro, de acordo com Gabriela Coelho, da CNN.

Foi enviada ainda uma citação a Bolsonaro, já que ele também poderá ser envolvido.

A decisão do ministro é resultado de um mandado de segurança protocolado nesta semana pelos advogados Thiago Santos Aguiar de Pádua e José Rossini Campos do Couto Correa. A ação alega omissão de Maia em dar prosseguimento a abertura de processo de impeachment de Bolsonaro.

“Esse período de inércia do presidente da Câmara não se mostra mais razoável, considerando que o presidente da República, ciente das inúmeras denúncias formuladas contra ele em razão do cometimento de atos que, em tese, configuram crime de responsabilidade, passou a travar uma disputa pessoal com governadores e com os próprios Poderes Constituídos, em especial o Poder Legislativo e este Supremo Tribunal, caracterizando o justo receito da reiteração delitiva”, diz trecho da peça.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247