Centrão pressionará Temer com 25 pedidos de impeachment na gaveta

Michel Temer escapou da segunda denúncia da PGR na Câmara, mas não terá tempo de comemorar; mal foi encerrada a votação de ontem, partidos do Centrão já se mobilizam para aumentar a pressão por uma reforma ministerial que beneficie seus interesses; o grupo lembra que tramitam na Câmara 25 pedidos de impeachment contra Temer, que podem ser colocados em votação a qualquer momento pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), seja por vontade própria ou atendendo a exigência de partidos que o apoiam; isso significa dizer que o poder de fogo de Maia e seu grupo ainda é grande

Brasília - Os presidente da República, Michel Temer, do Senado, Renan Calheiros e da Câmara, Rodrigo Maia durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto (Antonio Cruz/Agência Brasil)
Brasília - Os presidente da República, Michel Temer, do Senado, Renan Calheiros e da Câmara, Rodrigo Maia durante coletiva de imprensa no Palácio do Planalto (Antonio Cruz/Agência Brasil) (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Encerrada a votação da segunda denúncia contra Michel Temer na Câmara, partidos do Centrão vão aumentar a pressão por uma reforma ministerial que os contemple.

Esse grupo lembra que tramitam na Câmara 25 pedidos de impeachment contra Temer, que podem ser colocados em votação a qualquer momento pelo presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), seja por vontade própria ou atendendo a exigência de partidos que o apoiam. O que significa dizer que o poder de fogo de Maia e seu grupo ainda é grande.

O último pedido de impeachment protocolado na Câmara contra Michel Temer é 2 de agosto, e tem como base os áudios gravados pelo delator Joesley Batista. O requerimento é assinado pelo Centro Acadêmico Cândido de Oliveira.

As informações são da Coluna do Estadão.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247