Chanceler de Bolsonaro rejeita diálogo e apoia golpe na Venezuela

Ehanceler do governo Bolsonaro, Ernesto Araújo, anuncia que o Grupo de Lima emitiu uma declaração apoiando o que ele chama de "processo de transição democrática na Venezuela" e contra o que, segundo ele, seriam "'diálogos' protelatórios"; "A Venezuela, com o Governo interino legítimo de Guaidó, passa a integrar o Grupo de Lima. Poderoso impulso rumo à redemocratização", afirma; Araújo segue a política externa de Washington, que pretende mudar o regime na Venezuela, que tem as maiores reservas de petróleo do mundo

Chanceler de Bolsonaro rejeita diálogo e apoia golpe na Venezuela
Chanceler de Bolsonaro rejeita diálogo e apoia golpe na Venezuela

247 - O chanceler do governo Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo, criticou o que chamou de "diálogos" - escrito por ele assim mesmo, entre aspas - protelatórios e anuncia apoio ao golpe na Venezuela. Para ele, no entanto, a retirada de um presidente eleito pela população, como foi o caso de Nicolás Maduro, para pôr no poder um político que reivindicou a presidência sem sequer ter participado das eleições, é um "processo de transição democrática".

"Grupo de Lima emite declaração apoiando o processo de transição democrática na Venezuela e contra "diálogos" protelatórios. A Venezuela, com o Governo interino legítimo de Guaidó, passa a integrar o Grupo de Lima. Poderoso impulso rumo à redemocratização", postou o chanceler no Twitter. Ele postou o link da Declaração do Grupo de Lima (acesse aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247