Com fracasso de Bolsonaro, primeiro escalão do governo começa a desistir de candidaturas em 2022

Candidaturas lançadas com estrondo por Bolsonaro, como as dos generais Pazuello e Heleno e a do ministro Tarcísio de Freitas fazem água antes de serem lançadas ao mar

Bolsonaro, Augusto Heleno, Tacísio Freitas e Pazuello
Bolsonaro, Augusto Heleno, Tacísio Freitas e Pazuello (Foto: Reuters | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - Com o governo Bolsonaro em colapso administrativo e de popularidade, começam a naufragar as candidaturas governistas bem antes das eleições. Os três principais nomes lançados por Jair Bolsonaro estão desistindo das candidaturas majoritárias alardeadas pelo presidente e buscam refúgio em vagas menos disputadas ou mesmo cogitam desistir de concorrer. A informação é de Bela Megale em O Globo.

Entre os nomes que passaram a mostrar dúvidas sobre a eleição estão os dos ministros general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) e o ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello.

Pazuello, braço direito de Bolsonaro na chacina que se abateu sobre o país na pandemia, sonhava com uma vaga ao Senado pelo Rio e teve sua candidatura lançada pelo chefe. Mas desistiu, e sinalizou a aliados que deve disputar um posto menos concorrido, na Câmara dos Deputados. 

PUBLICIDADE

Tarcísio de Freitas também já disse a aliados ter planos para seu futuro político bem diferentes daqueles traçados por Bolsonaro, que o lançou candidato ao governo de São Paulo. Tarcísio, no entanto, pretende se refugiar em Goiás, onde pode ser candidato ao Senado ou à Câmara dos Deputados.

O mais falastrão dos ministros que sobraram da primeira etapa do governo Bolsonaro, o general Heleno tem dito que não quer “entrar em nenhuma fria” e que só vai se candidatar se a possibilidade de ser eleito for real. Por isso, desistiu de concorrer ao Senado pelo Distrito Federal em 2022.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal de cortes do 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email