Contra o PT, Cunha ameaça fim das desonerações

Vaiado no Congresso nacional do PT, presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reforça críticas ao partido e já força rompimento entre as siglas; irritada com o tratamento do governo e com a suposta articulação do ministro Aloizio Mercadante para minar Michel Temer, bancada do PMDB prepara uma contraofensiva na Câmara e ameaça dificultar a aprovação do projeto que revê as desonerações; por trás da manobra de Cunha estaria o projeto de se lançar à Presidência em 2018

www.brasil247.com - Vaiado no Congresso nacional do PT, presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reforça críticas ao partido e já força rompimento entre as siglas; irritada com o tratamento do governo e com a suposta articulação do ministro Aloizio Mercadante para minar Michel Temer, bancada do PMDB prepara uma contraofensiva na Câmara e ameaça dificultar a aprovação do projeto que revê as desonerações; por trás da manobra de Cunha estaria o projeto de se lançar à Presidência em 2018
Vaiado no Congresso nacional do PT, presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), reforça críticas ao partido e já força rompimento entre as siglas; irritada com o tratamento do governo e com a suposta articulação do ministro Aloizio Mercadante para minar Michel Temer, bancada do PMDB prepara uma contraofensiva na Câmara e ameaça dificultar a aprovação do projeto que revê as desonerações; por trás da manobra de Cunha estaria o projeto de se lançar à Presidência em 2018 (Foto: Roberta Namour)


247 – O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), prepara nova série de reação ao PT em votações da casa. As vaias recebidas no congresso nacional da sigla teria sido a ‘gota d’agua’ de uma relação bastante instável. 

Segundo a colunista Vera Magalhães, ele avisou a aliados que vai reforçar “cada vez mais” suas críticas ao PT, rumo a um rompimento entre as siglas, considerado “quase inevitável”. 

“Irritada com ataques de petistas a Cunha e com articulações para minar Michel Temer, a bancada do PMDB prepara uma contraofensiva na Câmara e ameaça dificultar a aprovação do projeto que revê as desonerações”, afirma a jornalista. 

Rumores do Planalto na semana passada indicavam que o ministro-chefe da Casa Civil defendeu que seja nomeado alguém para a Secretaria de Relações Institucionais (SRI), restringindo Temer apenas a "grande política".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Caciques do PMDB pressionam para que a presidente Dilma Rousseff condene as investidas dos petistas contra o PMDB. Também querem o fim da proposta petista de recriar a CPMF. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por trás da nova manobra contra o governo, estaria o projeto de Cunha de se lançar à Presidência em 2018. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Este modelo PMDB com o PT está esgotado. Temos obrigação de dar sustentabilidade política para o governo dela (Dilma Rousseff). Mas o PMDB vai buscar o seu caminho em 2018. Não vejo o PMDB de novo numa candidatura do PT", disse Cunha em entrevista aos jornalistas Daniel Carvalho e Erich Decat, do Estado de S. Paulo, deste final de semana (leia aqui).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email