Defesa de Lula denunciou pressão do MP para ser delatado, mas Janot arquivou

Antes da delação de Léo Pinheiro, que foi fabricada pela Lava Jato, como demonstra a nova bomba divulgada pela Folha em parceira com o Intercept, o ex-presidente Lula denunciou ao MP as pressões que o executivo da OAS vinha recebendo para ajustar sua versão; no entanto, o então procurador-geral Rodrigo Janot arquivou o pedido

Rodrigo Janot
Rodrigo Janot (Foto: João Cruz/Agência Brasil)

247 - Antes da delação de Léo Pinheiro, que foi fabricada pela Lava Jato, como demonstra a nova bomba divulgada pela Folha em parceira com o Intercept, o ex-presidente Lula denunciou ao MP as pressões que o executivo da OAS vinha recebendo para ajustar sua versão. No entanto, o então procurador-geral Rodrigo Janot arquivou o pedido.

Em nota publicada neste domingo (30), a defesa do ex-presidente denunciou que, ao longo do processo, o empreiteiro Leo Pinheiro nunca havia incriminado Lula, mas "foi pressionado e repentinamente alterou sua posição anterior em troca de benefícios negociados com procuradores de Curitiba, obtendo a redução substancial de sua pena".

Para o jornalista Luis Nassif, o episódio foi uma "evidência efetiva de que o Procurador Geral da República Rodrigo Janot havia entrado de cabeça nas armações da Lava Jato".

Ao vivo na TV 247 Youtube 247