Defesa de Lula reitera pedido de liberdade ao STF e alerta que procuradores agem com ódio

Em petição protocolada nesta terça-feira, 27, no STF, a defesa do ex-presidente Lula reiterou o pedido de sua liberdade e anexou o conteúdo das mensagens que mostram Deltan Dallagnol e demais procuradores da Lava Jato debochando da morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia e também de seu neto Arthur

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolou nesta terça-feira, 27, no Supremo Tribunal Federal (STF) uma petição reiterando pedido de habeas corpus para que ele seja solto. 

No pedido, o advogado Cristiano Zanin Martins anexou o conteúdo das mensagens de procuradores da Lava Jato, reveladas nesta manhã em reportagem do UOL em parceria com o The Intercept, que mostram Deltan Dallagnol e demais procuradores debochando da morte da ex-primeira-dama Marisa Letícia e também de seu neto Arthur. 

No documento protocolado hoje afirma-se que “os Procuradores não foram capazes de dispor do mínimo respeito sobre os lutos familiares do Paciente, fica claro que há uma patente inimizade capital advinda desses, razão pela qual os referidos membros do Ministério Público demonstram ser absolutamente incapazes de cumprir com seus deveres de imparcialidade, impessoalidade e isenção garantidos pela legislação pátria e internacional”.

Leia a petição na íntegra:


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email