Deixa Dilma trabalhar

Sugesto est implcita num artigo de Ricardo Kotscho, ex-assessor de Lula, publicado hoje

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Ricardo Kotscho, ex-assessor de comunicação presidente Lula, fez hoje, em seu blog ("Balaio do Kotscho"), uma crítica sutil ao ex-chefe. Ele afirma que o ex-presidente não está ajudando a sua sucessora. E a sugestão implícita no texto é: deixe Dilma trabalhar. Leia:

Desconheço os motivos que levaram meu velho amigo Lula a subir o tom dos seus discursos em encontros com estudantes e sindicalistas esta semana. Como ele tem viajado muito e sua agenda anda carregada, faz algumas semanas que não conversamos.

Ao anunciar, rufando os tambores, que vai voltar a viajar pelo Brasil, apenas seis meses após deixar a Presidência da República, para defender seus projetos de inclusão social contra a ação de inimigos reais ou imaginários, Lula exerce seus direitos de cidadão e maior líder político do país. Precisa saber, porém, se o momento político é oportuno para esta volta antecipada.

Desde que surgiu no cenário político nacional como líder do novo sindicalismo do ABC, no final dos anos 1970, Lula sempre alternou a tática da negociação com a estratégia do confronto, na base do "nós contra eles".

No começo, "eles" eram os donos do capital e os militares da ditadura. Após a redemocratização, assumiram o papel de "outro lado" os candidatos dos partidos que concorriam com o PT. Com a progressiva fragilização da oposição partidária no país, desde o segundo mandato de Lula, e até hoje, quem assumiu o papel de "eles" foi a velha mídia, até por iniciativa da própria.

Resta saber quem ganha com isso. A imprensa, não é, claro, como mostra a encruzilhada em que se encontram tradicionais empresas do ramo com a constante queda de circulação e audiência dos seus produtos jornalísticos, diante da concorrência das novas mídias eletrônicas.

Com seus constantes e cada vez mais irados ataques à imprensa, Lula, por sua vez, só dá mais munição para os porta-vozes do bloco mais reacionário da decadente imprensa tucana, que vivem acenando com os fantasmas do "controle social da mídia" e da "volta da censura" como se estivessem torcendo por isso.

Confesso a vocês que não consigo entender, muito menos explicar esta nova ofensiva do ex-presidente contra a mídia. Lula é um cabra vencedor, como se diz lá na terra onde nasceu, um líder político respeitado no mundo todo, deixou o governo como o mais popular presidente da história, é aplaudido e abraçado por onde passa, o que quer mais?

Agindo desta forma, Lula acaba também não ajudando a presidente Dilma, que passa por um momento de sérias dificuldades, em várias áreas do governo, e estava tentando melhorar seu relacionamento com os donos da grande mídia, que a vinham tratando até muito bem antes da crise Palocci.

Claro que seus editores de confiança, colunistas e blogueiros não vão sossegar o rabo enquanto não conseguirem destruir o que chamam de "mito Lula", jogando criador contra criatura, inflando uma crise atrás da outra, atiçando a oposição a reassumir seu papel de oposição, que a imprensa se viu obrigada a desempenhar, segundo a ANJ.

Cada vez que se sentem atacados, no entanto, mais agressivos eles se tornam, mais motivados a fazer novas denúncias reais ou imaginárias, a criar um permanente clima de crise do fim do mundo no país. A meu ver, só Lula perde com isso, arriscando a sua própria imagem aqui dentro e lá fora.

Melhor faria Lula se deixasse de se importar tanto com "eles" e dedicasse mais algum tempo a fazer palestras e reflexões sobre seu período de presidente, deixando o terreno livre para Dilma fixar uma identidade própria do novo governo.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email