Delator da Odebrecht diz que operador entregou dinheiro para Yunes

No depoimento que prestou ao no TSE, o ex-diretor da Odebrecht José Carvalho Filho vinculou uma pessoa de codinome Paulistinha à entrega de dinheiro no escritório de José Yunes, ex-assessor e amigo do presidente Michel Temer; Carvalho prestou depoimento na sexta (10) ao ministro Herman Benjamin, relator do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer; recursos da Odebrecht entregues a Yunes eram destinados à campanha de 2014 e sua distribuição foi acertada com Eliseu Padilha, que hoje é ministro licenciado da Casa Civil

José Yunes e Michel Temer
José Yunes e Michel Temer (Foto: José Barbacena)

247 - No depoimento que prestou ao no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), o ex-diretor da Odebrecht José Carvalho Filho vinculou uma pessoa de codinome Paulistinha à entrega de dinheiro no escritório de José Yunes, ex-assessor e amigo do presidente Michel Temer.

Carvalho prestou depoimento na sexta (10) ao ministro Herman Benjamin, relator do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer.

Os recursos da Odebrecht entregues a Yunes eram destinados à campanha de 2014 e sua distribuição foi acertada com Eliseu Padilha, que hoje é ministro licenciado da Casa Civil, segundo José Filho, que apresentou documentos ao ministro.

Carvalho também revelou que Padilha tinha ao menos 4 senhas para receber recursos as propinas da empreiteira. As senhas eram Foguete, Árvore, Morango e Pinguim.

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247