Delcídio e Esteves são presos na Lava Jato

Supremo Tribunal Federal autorizou a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) pela Polícia Federal após pedido do Ministério Público Federal, com provas de que tentava obstruir as investigações da Operação Lava Jato; trata-se da primeira vez que um senador é preso no exercício do mandato; ele teria tentado dificultar a delação premiada de Nestor Cerveró, ex-diretor da área Internacional da Petrobras, sobre sua suposta participação em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos; também foram presos pela PF o banqueiro André Esteves, do banco BTG Pactual, o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira e o advogado Édson Ribeiro, que defendeu Cerveró

Supremo Tribunal Federal autorizou a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) pela Polícia Federal após pedido do Ministério Público Federal, com provas de que tentava obstruir as investigações da Operação Lava Jato; trata-se da primeira vez que um senador é preso no exercício do mandato; ele teria tentado dificultar a delação premiada de Nestor Cerveró, ex-diretor da área Internacional da Petrobras, sobre sua suposta participação em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos; também foram presos pela PF o banqueiro André Esteves, do banco BTG Pactual, o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira e o advogado Édson Ribeiro, que defendeu Cerveró
Supremo Tribunal Federal autorizou a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) pela Polícia Federal após pedido do Ministério Público Federal, com provas de que tentava obstruir as investigações da Operação Lava Jato; trata-se da primeira vez que um senador é preso no exercício do mandato; ele teria tentado dificultar a delação premiada de Nestor Cerveró, ex-diretor da área Internacional da Petrobras, sobre sua suposta participação em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos; também foram presos pela PF o banqueiro André Esteves, do banco BTG Pactual, o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira e o advogado Édson Ribeiro, que defendeu Cerveró (Foto: Roberta Namour)

247 - O STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS) pela Polícia Federal após pedido do Ministério Público Federal, com evidências de que ele teria tentado atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato. Trata-se da primeira vez que um senador é preso no exercício do mandato.

O senador petista foi acusado pelo ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró de participar de um esquema de desvio de recursos envolvendo a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA. Ele também foi mencionado em delação de Fernando Baiano.

Segundo investigadores, ele teria tentado dificultar a delação de Cerveró. Também foram realizadas buscas e apreensões no gabinete de Delcídio, no Congresso. 

Também foram presos pela PF o banqueiro André Esteves, do banco BTG Pactual, o chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira e o advogado Édson Ribeiro, que defendeu o ex-diretor da área internacional da Petrobras Nestor Cerveró.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247