Delta tensiona CPI com prisão, renúncia e PAC

No epicentro da comisso, que ter a relatoria de Odair Cunha, empreiteira tem seu ex-diretor Cludio Abreu preso pela operao Saint-Michel, que tambm levou o vereador de Anpolis Wesley Silva, e a renncia de seu presidente, Fernando Cavendish; empresa assume a frente da cena da investigao

Delta tensiona CPI com prisão, renúncia e PAC
Delta tensiona CPI com prisão, renúncia e PAC (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada no Congresso Nacional para investigar as ligações do bicheiro Carlinhos Cachoeira com empresas e políticos mal começou e já é sacudida pelas prisões da operação Saint-Michel, desdobramento da operação Monte Carlo, deflagrada nesta quarta-feira (25).

Com maioria governista, a CPI do Cachoeira será pressionada a investigar os contratos da construtora Delta com o governo federal.

Confira abaixo noticiário anterior:

Fernando Porfírio _247 - A Polícia Federal apreendeu, na madrugada desta quarta-feira (25), em São Paulo, documentos, computadores, joias, relógios e dinheiro (inclusive em moeda estrangeira) na casa de Eraldo Puccini Neto, diretor regional da Delta Construções, localizada no bairro do Morumbi. Puccini não estava na casa quando do cumprimento da ordem judicial de busca e apreensão.

A operação, que contou com a participação de promotores de Justiça de São Paulo, cumpriu mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz da 5ª Vara Criminal de Brasília (DF), na investigação relacionada à Operação Monte Carlo, que prendeu o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

A apreensão foi parte da chamada Operação Saint-Michel, deflagrada pelo Ministério Público do Distrito Federal e pela Polícia Civil do DF. De acordo com a investigação, um servidor da Secretaria de Planejamento daquela unidade da federação teria recebido propina para facilitar a entrada do contraventor, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, na concessão do serviço de bilhetagem eletrônica dos ônibus do Distrito Federal, em sociedade com a Delta Construções.

Em Goiás, a operação prendeu o ex-diretor da Delta Construções Cláudio Abreu e o vereador na cidade de Anápolis, Wesley Silva (PMDB). Ambos são ligados ao grupo de Carlos Cachoeira. A operação Saint Michel é um desdobramento da Operação Monte Carlo, deflagrada para desarticular quadrilha que explorava máquinas caça-níqueis em Goiás.

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instaurada no Congresso Nacional para investigar as ligações do bicheiro Carlinhos Cachoeira com empresas e políticos mal começou e já é sacudida pelas prisões da operação Saint-Michel, desdobramento da operação Monte Carlo.

As duas ações tiveram procedimentos simultâneos e semelhantes. Em Anápolis, a PF apreendeu documentos e computadores do gabinete do vereador Wesley Silva, considerado um dos nomes ligados ao esquema da Delta e bastante ligado politicamente a Carlos Cachoeira.

O presidente da Delta, Fernando Cavendish, renunciou o cargo de presidente de conselho de administração da empresa. A Delta está cercada por denúncias de ligações com esquema do contraventor Carlinhos Cachoeira.

O cargo de Cavendish será ocupado agora por Carlos Alberto Verdini, que já passou pelas construtoras Camargo Corrêa e Queiroz Galvão. Outro que deixa a empresa é o diretor-executivo, Carlos Pacheco, que será substituído por Ediano Bittencourt.

Delta

Conforme noticiamos mais cedo (leia aqui). O presidente da Delta, Fernando Cavendish renunciou o cargo de presidente de conselho de administração da Delta Engenharia. A empresa está cercada por denúncias de ligações com esquema do contraventor Carlinhos Cachoeira.

O cargo de Cavendish será ocupado agora por Carlos Alberto Verdini, que já passou pelas construtoras Camargo Corrêa e Queiroz Galvão. Outro que deixa a empresa é o diretor-executivo, Carlos Pacheco, que será substituído por Ediano Bittencourt.

A notícia foi anunciada ao mercado na manhã desta quarta-feira e deve ser comunicada ao comando da CPMI do Cachoeira ainda hoje.

Leia abaixo nota do Ministério Público do DF:

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, por meio de seu Núcleo de Combate às Organizações Criminosas (NCOC), em conjunto com a Polícia Civil do Distrito Federal, realizou, na madrugada desta quarta-feira, o cumprimento de mandados de prisão preventiva e mandados de busca e apreensão, deferidos pelo juízo da 5ª Vara Criminal de Brasília.

As medidas foram cumpridos nas cidades de Brasília, São Paulo, Anápolis e Goiânia e contaram com o apoio do Ministério Público do Estado de Goiás e do Ministério Público do Estado de São Paulo.

Os fatos criminosos investigados têm origem na Operação Monte Carlo e foram encaminhados ao MPDFT pelo Ministério Público Federal em razão de os crimes investigados serem da competência local.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email