Deputada que denunciou ameaças de ministro acusa PSL de retaliá-la

Deputada federal Alê Silva, que acusou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, de ameaçá-la de morte devido às denúncias envolvendo o esquema de candidaturas laranjas do PSL, acusou o presidente do partido, Luciano Bivar, de expulsá-la da comissão especial que analisa a reforma tributária em uma "evidente retaliação" à denúncia do laranjal do PSL. “Acabo de ter a cabeça cortada", postou nas redes sociais do partido

Alê Silva
Alê Silva (Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados)

247 - A deputada federal Alê Silva (PSL-MG), que acusou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, de ameaçá-la de morte devido às denúncias envolvendo o esquema de candidaturas laranjas do PSL, agora assestou as baterias contra o presidente do partido, Luciano Bivar. A parlamentar usou o grupo de Whatsapp da legenda para afirmar que Bivar a expulsou da comissão especial que analisa a reforma tributária em uma "evidente retaliação" à denúncia do laranjal do PSL. “Acabo de ter a cabeça cortada", postou Alê Silva segundo o blog do jornalista Guilherme Amado.

"Óbvio que o sr Luciano Bivar, querendo se destacar nessa comissão, retaliou-me em razão de eu ter feito a denúncia do laranjal mineiro que acabou atingindo ele, porque está lá nas prestações de contas eleitorais de suas secretarias o envio de valores expressivos do fundo partidário (dinheiro público) para as contas delas sendo que dali seguiram para empresas suspeitas. Para onde foi o dinheiro?", postou a parlamentar.  

Ainda segundo a deputada, Bivar teria dito que ela não poderia participar da comissão por ter faltado a uma sessão da reforma da Previdência. "Logo o senhor, que é o quarto deputado em faltas na Casa?", ironizou Alê Silva ao abordar o assunto. 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247