Dilma: ao defender permanência de Bolsonaro, Temer tem cara de pau, falta de vergonha na cara

A ex-presidente Dilma Rousseff rebateu a declaração de Michel Temer que defendeu a permanência de Jair Bolsonaro na presidência e disse que “impeachment não pode virar moda”

Dilma Rousseff e Michel Temer
Dilma Rousseff e Michel Temer (Foto: Ederson Casartelli/247 | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A ex-presidente Dilma Rousseff rebateu nesta terça-feira (7), em declaração em suas redes sociais,  a declaração de Michel Temer que defendeu a permanência de Jair Bolsonaro na presidência e disse que “impeachment não pode virar moda”. 

Leia a íntegra de seu posicionamento: 

Uma elite oligárquica que não tem limites para realizar seus interesses – de milícias assassinas ao próprio governo Bolsonaro – produz, também, a desfaçatez ou, em termos populares, a cara de pau, a falta de vergonha na cara.

Michel Temer, um dos artífices do golpe, e do impeachment fraudulento, porque sem crime de responsabilidade, com inegável despudor diz que “o impeachment não pode virar moda” e, por isso, Bolsonaro deve ficar.

É o mesmo personagem de seguidos sincericídios nos quais reconheceu que houve golpe em 2016 e, com a mesma desfaçatez de agora, diz que “não queria e não participou”.

Mas a diferença é que, agora, os pedidos de impeachment contra Bolsonaro não têm a marca e o caráter golpistas, já que se lastreiam em crimes de responsabilidade reais.
 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email