Dilma: não há o que João Santana delatar sobre mim

A presidente Dilma Rousseff afirmou, a jornalistas estrangeiros, que sua campanha não recebeu recursos ilegais; ela disse que uma eventual delação do marqueteiro João Santana não envolverá seu nome; "Eu não me preocupo. Eles não têm o que delatar da minha campanha. Essa delação eu quero ver. De repente, sai um boato e ele passa a ser verdade. Eu quero que me expliquem por que é que teria recursos não registrados do João Santana se eu lhe paguei 70 milhões", afirmou; Dilma lembrou que "suas campanhas foram aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral"

A presidente Dilma Rousseff afirmou, a jornalistas estrangeiros, que sua campanha não recebeu recursos ilegais; ela disse que uma eventual delação do marqueteiro João Santana não envolverá seu nome; "Eu não me preocupo. Eles não têm o que delatar da minha campanha. Essa delação eu quero ver. De repente, sai um boato e ele passa a ser verdade. Eu quero que me expliquem por que é que teria recursos não registrados do João Santana se eu lhe paguei 70 milhões", afirmou; Dilma lembrou que "suas campanhas foram aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral"
A presidente Dilma Rousseff afirmou, a jornalistas estrangeiros, que sua campanha não recebeu recursos ilegais; ela disse que uma eventual delação do marqueteiro João Santana não envolverá seu nome; "Eu não me preocupo. Eles não têm o que delatar da minha campanha. Essa delação eu quero ver. De repente, sai um boato e ele passa a ser verdade. Eu quero que me expliquem por que é que teria recursos não registrados do João Santana se eu lhe paguei 70 milhões", afirmou; Dilma lembrou que "suas campanhas foram aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral" (Foto: Valter Lima)

247 - A presidente Dilma Rousseff afirmou, a jornalistas estrangeiros, que sua campanha não recebeu recursos ilegais. Ela disse que uma eventual delação do marqueteiro João Santana não envolverá seu nome.

"Eu não me preocupo. Eles não têm o que delatar da minha campanha. Essa delação eu quero ver. De repente, sai um boato e ele passa a ser verdade. Eu quero que me expliquem por que é que teria recursos não registrados do João Santana se eu lhe paguei 70 milhões", afirmou.

Dilma lembrou que "suas campanhas foram aprovadas pelo Tribunal Superior Eleitoral". "Todas elas. Oscila-se aqui no Brasil. Ou eles criam um impeachment no Congresso, através das pedaladas fiscais, ou criam no TSE. Eu gostaria de saber onde estão as contribuições irregulares da minha campanha. Quero saber quais, onde, como? Gastei 70 milhões de reais em publicidade. Minha campanha de televisão custou 70 milhões. Pergunta quanto custou a dos outros, que ocupavam um espaço? Bem menos que a minha, bem menos. Interessante que a minha é que recebeu contribuição não oficial", ressaltou.

A presidente concedeu entrevista a vários veículos da imprensa internacional na quinta-feira (24), quando denunciou o golpe contra o seu governo (aqui).

Nesta sexta-feira (25), o El País Brasil publicou a íntegra da entrevista (aqui).

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247