CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Dilma recebe ministros para ouvir ações contra enchentes

Presidente se reune nesta manh com a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e dos titulares da Integrao Nacional, da Cincia, Tecnologia e Inovao, dos Transportes e da Sade

Dilma recebe ministros para ouvir ações contra enchentes (Foto: FABIO RODRIGUES-POZZEBOM/ABR)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Agência Brasil - Os cinco ministros que se reuniram ontem à noite em Brasília para avaliar a situação dos estados atingidos pelas chuvas terão que apresentar um balanço das ações à presidenta Dilma Rousseff, em reunião marcada para esta segunda-feira, às 10h30, no Palácio do Planalto.

As chuvas que atingem a Região Sudeste, principalmente Minas Gerais, fizeram o governo mobilizar cinco ministros neste domingo (8): a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e os titulares da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, dos Transportes, Paulo Passos, e da Saúde, Alexandre Padilha.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na reunião deste domingo, cada ministério apresentou um balanço das ações da pasta no enfrentamento das enchentes, além de ter definido novas medidas para os próximos dias. Entre as ações, o governo estuda uma parceria com a Vale e a Universidade Federal de Ouro Preto para o envio de geólogos que vão avaliar a situação da cidade histórica, fortemente atingida pelos temporais. A cidade registrou deslizamentos de encostas, sendo que um deles atingiu parte da rodoviária e matou dois taxistas.

O governo também decidiu manter até março os postos avançados instalados nesta semana em Minas Gerais, no Espírito Santo e Rio de Janeiro, que integram equipes das defesas civis federal, estadual e municipal.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Além das chuvas no Sudeste, os ministros discutiram medidas para os municípios que sofrem com a estiagem na Região Sul. Cento e dois municípios do Rio Grande do Sul e 36 de Santa Catarina decretaram situação de emergência por causa da seca no oeste dos dois estados. No total, os prejuízos causados pela seca na região chegam a R$ 2,797 bilhões, segundo dados da Defesa Civil dos três estados da região e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). Só a produção de soja no Rio Grande do Sul deve sofrer 25% de perdas. No Paraná, a redução da colheira de soja chegará a 10% em relação à safra de 2011.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247,apoie por Pix,inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Carregando os comentários...
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO