Dirceu retoma luta política e prevê grandes manifestações contra Bolsonaro

Em sua primeira coluna no site Metrópoles, de Brasília, o ex-ministro escreve que, "ao ameaçar o país com um novo AI-5, o governo revela seu medo de uma revolta popular e expõe sua face autoritária e antidemocrática". "Um espectro ronda as noites: o povo rebelado e insubmisso – e a saída militar, a ditadura", completa

(Foto: Lula Marques | Mídia Ninja)

247 - Em sua primeira coluna na imprensa, publicada no site Metrópoles (DF), o ex-ministro José Dirceu, que deixou a prisão em novembro, afirma ser grave "o papel exercido pelos militares, que não escondem seu apoio a dois eixos principais da política de Bolsonaro: o alinhamento total à hegemonia e política externa norte-americana e a radical política liberal e de mercado de Guedes". 

"Ao ameaçar o país com um novo AI-5, o governo revela seu medo de uma revolta popular e expõe sua face autoritária e antidemocrática", diz. "Um espectro ronda as noites: o povo rebelado e insubmisso – e a saída militar, a ditadura", continua.

O ex-ministro destaca que "chegaram ao ponto de em entrevistas ou no Twitter mandarem recados aos poderes constituídos, Legislativo e Judiciário, para endossar por vias indiretas – ou abertamente, como fez o superministro – a tutela militar ou senão simplesmente a ditadura via um novo AI 5".

"Bolsonaro aos poucos propõe mudanças legais, que, na prática, legalizariam uma ditadura, como o uso sem embasamento constitucional das chamadas GLO [operações de Garantia da Lei e da Ordem] e a exclusão de ilicitude", acrescenta.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247