Eduardo Cunha é eleito líder do PMDB na Câmara

Deputado foi eleito sem o apoio do Planalto e da cúpula do partido; Henrique Alves, favorito para assumir a Câmara hoje, chegou a trabalhar por Mabel, com o temor de que o fluminense se transforme num obstáculo para o Planalto em votações de interesses do Executivo

Eduardo Cunha é eleito líder do PMDB na Câmara
Eduardo Cunha é eleito líder do PMDB na Câmara (Foto: Alan Marques)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado Eduardo Cunha (RJ) foi escolhido neste domingo (3) como líder do PMDB na Câmara. Ele vai substituir Henrique Eduardo Alves (RN), candidato à presidência da Casa.

Cunha disputou a liderança com Sandro Mabel (GO) e Osmar Terra (RS). Ele foi eleito somente no segundo turno, com 46 votos, na disputa com Mabel - que teve 32 votos.

O cargo é um dos mais estratégicos da Casa, uma vez que a legenda conta com a segunda maior bancada e influencia diretamente na pauta de votações do plenário. Alinhado com a cúpula do partido, Henrique Alves, favorito para assumir a Câmara hoje, chegou a trabalhar por Mabel, com o temor de que Cunha se transforme num obstáculo para o Planalto em votações de interesses do Executivo.

Cunha finalmente foi eleito sem apoio do Palácio do Planalto ou da cúpula do partido. O deputado fluminense é visto como um parlamentar difícil de negociar e já chegou a chantagear o governo.

Um dos temores do Planalto é a atuação independente do deputado das orientações partidárias. Ele teria criado a "bancada do Cunha", grupo de 34 parlamentares para os quais ajudou a obter recursos em 2010.

Assim como o agora presidente do Senado Renan Calheiros, Cunha é alvo de uma denúncia do procurador-geral Roberto Gurgel, que tramita no Supremo Tribunal Federal. Ele é acusado de ter usado documentos falsos para se livrar de um processo no Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Rio.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247