Em 10 anos, governo gastou R$ 500 mi com cartão corporativo

Foram despendidos R$ 462.560.739,31 de 2002 a 2012, mostra levantamento do portal Terra. O ápice ocorreu no último ano do governo Lula, 2010, quando R$ 80 milhões foram gastos, 42,32% mais que o despendido em 2012. No primeiro ano do governo Dilma, ocorreu uma redução de 26,6% nos gastos com cartões (de R$ 80 milhões para R$ 58,7 milhões)

www.brasil247.com - Em 10 anos, governo gastou R$ 500 mi com cartão corporativo
Em 10 anos, governo gastou R$ 500 mi com cartão corporativo (Foto: Edição 247)


247 - Os integrantes dos governos Lula e Dilma gastaram R$ 462.560.739,31 nos últimos 10 anos por meio de cartões corporativos, mostra levantamento foi feito pelo portal Terra (leia). Esses cartões deram alguma dor-de-cabeça ao então presidente Lula em 2008, quando denúncias de má utilização do dinheiro plástico levaram à queda da então ministra da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Matilde Ribeiro.

De acordo com o levantamento, o ápice dos gastos ocorreu no último ano do governo Lula, em 2010, quando R$ 80 milhões foram gastos, 42,32% a mais, por exemplo, do que o despendido em 2012. O valor contrasta com os gastos durante o governo Dilma. No primeiro ano de gestão da presidente, ocorreu uma redução de 26,6% nos gastos com cartões (de R$ 80 milhões para R$ 58,7 milhões).

O Portal da Transparência indica que atualmente existem 20,8 mil servidores com a prerrogativa de utilizar um cartão corporativo. Ele deve ser usado para compras de materiais de escritório, prestação de serviços, para o pagamento de despesas de hospedagem de ministros e até para saques em dinheiro. Assim, ele já foi usado inclusive para compras em free shops e para a hospedagem de familiares de ministros durante compromissos oficiais.

A instituição que mais gastou durante os últimos 10 anos foi a Presidência da República, que acumulou R$ 135,6 milhões em compras. Em segundo lugar aparece o Ministério do Planejamento, com R$ 80,4 milhões. O terceiro é o Ministério da Justiça, com pouco mais de R$ 60 milhões. Na sequência, Ministério da Educação, com R$ 36,4 milhões, e Ministério do Desenvolvimento Agrário, com R$ 27 milhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email