Em editorial, jornal destaca ascensão de Fernando Haddad

E editorial, o jornal Folha de S. Paulo comenta a última pesquisa Datafolha e destaca a escalada do candidato do PT, Fernando Haddad, que saltou de 9% para 16% em 10 dias; o papel secundário do segmento de centro também chamou a atenção do jornal; segundo o editorial, as candidaturas de centro caíram ou se mantiveram estagnadas; Geraldo Alckmin (PSDB) é o destaque negativo: mesmo com 40% do tempo de propaganda de TV e radio, ele segue em 9%, sem qualquer variação

Em editorial, jornal destaca ascensão de Fernando Haddad
Em editorial, jornal destaca ascensão de Fernando Haddad (Foto: Ricardo Stuckert)

247 - E editorial, o jornal Folha de S. Paulo comenta a última pesquisa Datafolha e destaca a escalada do candidato do PT, Fernando Haddad, que saltou de 9% para 16% em 10 dias. O papel secundário do segmento de centro também chamou a atenção do jornal. Segundo o editorial, as candidaturas de centro caíram ou se mantiveram estagnadas. Geraldo Alckmin (PSDB) é o destaque negativo: mesmo com 40% do tempo de propaganda de TV e radio, ele segue em 9%, sem qualquer variação. 

O editorial ainda destaca que "a rejeição de Bolsonaro permanece a maior entre os presidenciáveis, estável em 43%. A de Haddad segue trajetória de alta e está em 29%. Parece razoável prever um aumento da cifra à medida que ele e sua associação a Lula se tornem mais conhecidos do eleitor". 

Quando se simula o segundo turno, os líderes da corrida presidencial aparecem empatados com 41%. "O candidato do PSL, aliás, agora se mostra mais competitivo nessa etapa do pleito — nos cenários em que enfrenta os principais adversários, só perde para Ciro (45% a 39%), embora não supere Alckmin e Marina Silva (Rede)". 

 

 

Conheça a TV 247

Mais de Poder

Ao vivo na TV 247 Youtube 247