Universal, de Edir Macedo, aumentou repasses a empresa de Wajngarten depois que ele virou ministro

Escândalo Wajngarten não para. Com uma mão, sua empresa teve um salto de 36% no contrato que tinha com a Igreja Universal; com a outra, aumentou e muito as verbas da Secom destinadas à TV Record. Igreja e TV são de Edir Macedo

Fábio Wajngarten e Edir Macedo
Fábio Wajngarten e Edir Macedo (Foto: Anderson Riedel/PR | Reprodução)

247 -  Um verdadeiro tomam -lá-dá-cá. A FW Comunicação, empresa do chefe da Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência), Fabio Wajngarten, teve um polpudo aumento no contrato que mantém  com a Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo, dono da TV Record.

Isso aconteceu um mês depois de após Wajngarten assumir o cargo no governo Bolsonaro: a remuneração contratual à igreja aumentou em 36%, por meio de um aditivo pactuado entre as duas partes. 

Na outra mão, a emissora do bispo, a Record, passou a ser contemplada com percentuais maiores da verba publicitária da Secom, assim como outras TVs clientes da FW.

Wajngarten foi nomeado em 12 de abril do ano passado. Em maio, o montante repassado mensalmente pela igreja de Macedo à FW saltou de R$ 25,6 mil para R$ 35 mil. É o mais vultoso num conjunto de 11 clientes. A informação é dos jornalistas Fábio Fabrini e Julio Wiziack, da Folha de S.Paulo.

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247