Moro diz que diretor-geral da PF fica no cargo, mas que 'coisas eventualmente podem mudar'

Ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmou que o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, tem a sua “confiança” e que ele permanecerá à frente do cargo, apesar de que “as coisas eventualmente podem mudar". Apesar da PF estar subordinada à sua pasta, Moro disse que não comanda a instituição "de forma alguma"

247 - O ministro da Justiça, Sérgio Moro, afirmou que o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, tem a sua “confiança” e que ele permanecerá à frente do cargo apesar de que “as coisas eventualmente poderem mudar.  Apesar da PF estar subordinada à sua pasta, Moro disse que não comanda a instituição “de forma alguma”. 

Declarações de Moro, feitas durante entrevista ao programa Em Foco, da GloboNews, vêm na esteira da insatisfação da corporação com as tentativas de ingerência por parte de Jair Bolsonaro (leia no Brasil 247), que na semana passada também afirmou que quem manda na PF “sou eu” (leia no Brasil 247). 

“Veja, como eu tenho as várias funções aqui do Ministério da Justiça, as coisas eventualmente podem mudar, mas ele está no cargo, permanece no cargo, tem a minha confiança”, disse Moro. 

A insatisfação da corporação vem crescendo significativamente desde que Bolsonaro disse que se poderia afastar Valeixo se assim desejasse. Em protesto, a cúpula da instituição ameaçou entregar os cargos caso isso aconteça. 

Indagado se permaneceria no governo caso Valeixo venha a ser afastado por Bolsonaro, Moro limitou-se a dizer que “não tem esta questão”. Sobre a declaração feita por Bolsonaro de quem manda na PF é ele e não Moro, o ministro disse apenas que “não cabe ficar comentando afirmações do presidente, acho que também seria impróprio.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247