'EUA não espionam mais o Brasil', diz Dilma

Presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira, 30, acreditar que os Estados Unidos não estão mais espionando o Brasil e outros aliados, e que as condições entre os dois países mudaram desde a divulgação daquelas revelações; "Acredito no presidente Obama", disse Dilma, acrescentando que o presidente dos EUA disse a ela que, se precisar de informações sobre o Brasil, "vai pegar o telefone e me ligar"; presidente disse em entrevista coletiva na Casa Branca que teve garantias do presidente dos EUA, Barack Obama, de que a espionagem acabou  

Presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira, 30, acreditar que os Estados Unidos não estão mais espionando o Brasil e outros aliados, e que as condições entre os dois países mudaram desde a divulgação daquelas revelações; "Acredito no presidente Obama", disse Dilma, acrescentando que o presidente dos EUA disse a ela que, se precisar de informações sobre o Brasil, "vai pegar o telefone e me ligar"; presidente disse em entrevista coletiva na Casa Branca que teve garantias do presidente dos EUA, Barack Obama, de que a espionagem acabou
 
Presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira, 30, acreditar que os Estados Unidos não estão mais espionando o Brasil e outros aliados, e que as condições entre os dois países mudaram desde a divulgação daquelas revelações; "Acredito no presidente Obama", disse Dilma, acrescentando que o presidente dos EUA disse a ela que, se precisar de informações sobre o Brasil, "vai pegar o telefone e me ligar"; presidente disse em entrevista coletiva na Casa Branca que teve garantias do presidente dos EUA, Barack Obama, de que a espionagem acabou   (Foto: Aquiles Lins)

WASHINGTON (Reuters) - A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira acreditar que os Estados Unidos não estão mais espionando o Brasil e outros aliados, e que as condições entre os dois países mudaram desde a divulgação daquelas revelações.

Dilma, que cancelou uma visita a Washington depois da revelação da espionagem em 2013, disse em entrevista coletiva na Casa Branca que teve garantias do presidente dos EUA, Barack Obama, de que a espionagem acabou.

"Acredito no presidente Obama", disse Dilma, acrescentando que o presidente dos EUA disse a ela que, se precisar de informações sobre o Brasil, "vai pegar o telefone e me ligar".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247