Ex de Furnas registrou R$ 650 mil para Andréa Neves

Irm do senador Acio e influente no governo dele em Minas (2003-2010), Andra Neves citada em declarao de caixa dois de estatal, registrada em cartrio; dinheiro serviria aos candidatos a prefeito do interior nas eleies de 2002

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Marco Damiani_247 – Periciada pela Polícia Federal e reconhecida como autêntica, a “Declaração para Fins de Prova Judicial ou Extrajudicial” assinada pelo ex-presidente de Furnas Dimas Fabiano Toledo e registrada no 23º Ofício de Notas do Rio de Janeiro, em novembro de 2008, contém anexos com listas de nomes de políticos que receberam, segundo o declarante, verbas do caixa dois da estatal. Ele foi de extrema organização, não apenas na feitura das listas, mas, especialmente, na obtenção do dinheiro e no repasse aos políticos. Tanto que, pelo que informa no documento, havia até mesmo planilhas de desembolso feitas pelas campanhas eleitorais para justificar os gastos do dinheiro do caixa dois. A finalidade do repasse do dinheiro extraído ilegalmente da estatal era o financiamento de campanhas eleitorais no pleito de 2002.

Em relação a Minas Gerais, num papel timbrado de Furnas (documento original republicado acima), o então presidente Toledo registrou o seguinte:

“Minas Gerais – Candidato a Governador: Aécio Neves – Repasse direto: R$ 5.500,000,00”

Em seguida, um destaque e mais nomes:

“Valores repassados para o candidato a deputado federal sr. Danilo de Castro, distribuídos aos candidatos ao senado, conforme planilha de desembolso apresentada pelos seus coordenadores de campanhas-MG:

Eduardo Azeredo: R$ 550.000,00 (repasse coordenador); Hélio Costa: R$ 400.000,00 (repasse coordenador); Zezé Perrella: R$ 350.000,00 (repasse coordenador).”

Logo abaixo, a declaração prossegue:

“Outros valores repassados para o candidato a deputado federal sr. Danilo de Castro, destinado aos candidatos eleitos a deputados estaduais, federais e suas coligações. Valor: R$ 3.800.000,00. Marcio Rodrigues: R$ 40.000,00; Rafael Guerra: R$ 40.000,00; Eduardo Barbosa: R$ 35.000,00”.

Há, ainda, um último ponto sobre os repasses que Dimas fez questão de registrar em cartório – e este ponto faz menção direta a Andréa Neves, irmã do atual senador Aécio e integrante, no governo dele, do Grupo Técnico de Comunicação de Minas Gerais, onde se decidia a destinação das verbas publicitárias do governo estadual. A citação feita por Toledo em sua Declaração é a seguinte:

“Valor avulso repassado para Andréa Neves, irmã de Aécio Neves, para os comitês e prefeitos do interior do Estado-MG. Valor: R$ 695.000,00”.

No papel timbrado de Furnas, as informações entre aspas acima eram encimadas pela palavra “confidencial”.

Nos links, leia as notícias de 247, publicadas na sexta-feira 22 e na segunda-feira 25, a respeito do declarado em cartório caixa dois de Furnas:

 

http://www.brasil247.com.br/pt/247/poder/9059/Fantasma-do-caixa-2-de-Furnas-assombra-Kassab.htm

 

http://www.brasil247.com.br/pt/247/poder/9082/Pressionado-por-d%C3%ADvida-ex-de-Furnas-revela-caixa-2.htm

 

http://brasil247.com.br/pt/247/poder/9100/Caixa-2-de-Furnas-R$-192-mi-a-Alckmin-e-Serra-em-2002.htm

 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email