FHC defende CPI do Cachoeira: Brasil "se cansou da corrupção"

"O Congresso, em certos momentos, tem que fazer [investigar atos de corrupo]", disse o ex-presidente aps cerimnia de lanamento de documentrio que descreve sua trajetria poltica, produzido pela TV Cmara

FHC defende CPI do Cachoeira: Brasil "se cansou da corrupção"
FHC defende CPI do Cachoeira: Brasil "se cansou da corrupção" (Foto: Alberto Cesar Araujo/Folhapress)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso (FHC) defendeu, há pouco, a criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as denúncias de envolvimento de políticos com o empresário goiano Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, suspeito de comandar uma rede de exploração de jogos ilegais. FHC disse que o país "se cansou" da corrupção e que a criação da CPI será uma demonstração de força do Congresso Nacional.

"O Congresso, em certos momentos, tem que fazer [investigar atos de corrupção]. E acho que esse é o momento que tem que fazer", disse o ex-presidente após cerimônia de lançamento de um documentário que descreve a trajetória política dele, produzido pela TV Câmara.

"Acho bom [a criação da CPI]. O país precisa neste momento passar a limpo essas questões com serenidade. Nos cansamos de ver o grau de corrupção existente. E não estou criticando A, B ou C porque, infelizmente, atinge a quase todos, não [só as] pessoas, mas [também os] partidos", argumentou FHC. "Acho que o país se cansou [da corrupção] e esse é o momento de o Congresso crescer, fazer uma CPI que vá à raiz das questões, que não seja apenas para acusar sem base".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email