FHC: Se pinguela quebrar, vamos a nado

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que no ano passado comparou o governo Temer a uma "pinguela" - ponte estreita e instável - diz agora que "preferiria atravessar a pinguela, mas, se ela continuar quebrando, será melhor atravessar o rio a nado"; declaração foi feita em nota à Agência Lupa, que apontou diversas contradições nas falas recentes de FHC

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB)
Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) (Foto: Gisele Federicce)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que no ano passado comparou o governo de Michel Temer a uma "pinguela" - ponte estreita e instável -, diz agora que "preferiria atravessar a pinguela, mas, se ela continuar quebrando, será melhor atravessar o rio a nado".

A declaração foi feita em nota à Agência Lupa, que apontou diversas contradições nas falas recentes de FHC, sobre eleições diretas, apoio do PSDB ao governo e renúncia de Temer.

FHC revelou posicionamento diferente, por exemplo, da Executiva Nacional do PSDB, que nesta semana decidiu manter o apoio a Temer. O ex-presidente não esteve presente na reunião.

"Se tudo continuar como está, com a desconstrução contínua da autoridade [de Temer], pior ainda se houver tentativas de embaraçar as investigações em curso, não vejo mais como o PSDB possa continuar no governo", disse.

"No texto, o ex-presidente também fala da necessidade de 'devolver a legitimação da ordem à soberania popular' – sem, no entanto, fixar datas ou esclarecer se faz uma defesa aberta da convocação de eleições diretas", diz ainda a reportagem da Agência Lupa.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247