Flávio Bolsonaro diz que denúncia de crime eleitoral é 'totalmente infundada'

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, disse ser "totalmente infundada" a denúncia de que teria incorrido na prática dos crimes de falsidade ideológica eleitoral e de lavagem de dinheiro, como diz o inquérito da Polícia Federal sobre as suspeitas; "Tentaram usar contra mim na campanha, lá no ano passado. É uma denúncia totalmente infundada, de um advogado ligado ao PT";  Flávio já é alvo, juntamente com o ex-assessor Fabrício Queiroz, de uma investigação pela movimentação atípica em suas contas bancárias

Flávio Bolsonaro diz que denúncia de crime eleitoral é 'totalmente infundada'
Flávio Bolsonaro diz que denúncia de crime eleitoral é 'totalmente infundada' (Foto: REUTERS/Sergio Moraes)

247 - O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) disse ser "totalmente infundada" a denúncia de que teria incorrido na prática dos crimes de falsidade ideológica eleitoral e de lavagem de dinheiro, como diz o inquérito da Polícia Federal sobre as duas investigações abertas para apurar as suspeitas. O inquérito já foi encaminhado à Procuradoria-Geral da República(PGR) que irá analisar se o caso permanece no Rio de Janeiro ou se passa a tramitar no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

"Já foi usado contra mim, tentaram usar contra mim na campanha, lá no ano passado. É uma denúncia totalmente infundada, de um advogado ligado ao PT", disse o filho do presidente Jair Bolsonaro. A suspeita contra o parlamentar foi registrada em um despacho do subprocurador Juliano Baiochi. Segundo a investigação, Flávio Bolsonaro é suspeito do crime de lavagem de dinheiro através da compra de imóveis, pelos quais teria declarado à Justiça Eleitoral valores abaixo do real.

"A denúncia já foi arquivada na Justiça Estadual e vai ser arquivada pela Justiça Federal também, não tenho a menor dúvida disso. Meu patrimônio é totalmente compatível, sem problema nenhum", afirmou o senador. (Leia mais sobre o assunto no Brasil 247)

Flávio também é alvo, juntamente com o ex-assessor Fabrício Queiroz, de uma investigação pela movimentação atípica em suas contas bancárias. Flávio teria recebido uma série de depósitos fracionados que totalizaram R$ 96 mil entre junho e julho de 2017, sem que houvesse a identificação da origem. Já Queiroz teia registrado uma movimentação de R$ 1,2 milhão entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247