General Villas Bôas, que pressionou o STF contra Lula, deixa cargo de assessor no governo

A iniciativa de deixar o posto no governo de Jair Bolsonaro se deu a pedido do próprio militar para cuidar da saúde

www.brasil247.com - General Eduardo Dias da Costa Villas Bôas
General Eduardo Dias da Costa Villas Bôas (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)


247 - O general Eduardo Villas Bôas, ex-comandante do Exército, deixou o cargo de assessor especial do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República nesta terça-feira, 21, conforme edição extra do Diário da União. 

A iniciativa de deixar o posto no governo de Jair Bolsonaro se deu a pedido do próprio militar para cuidar da saúde. Ele sofre de esclerose lateral amiotrófica (ELA) em estágio avançado.

Em abril de 2018, Villas Bôas discutiu a ideia de admoestar o Supremo Tribunal Federal, que iria julgar um pedido para evitar a prisão do ex-presidente Lula. À época, ele tuitou: “Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais. Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do País e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda em 2019, Jair Bolsonaro, ao tratar do papel dos militares na sua eleição, afirmou que o general teve papel decisivo e "foi um dos responsáveis" diretos pela sua chegada ao poder. O chefe de governo chegou a admitir, em abril deste ano, que Villas Bôas atuou no golpe contra a ex-presidente Dilma Rousseff. (Com informações do UOL). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email